Analistas ativistas causam polêmica e viram alvo de investigação

Captação de recursos/Bimestral/Edição 101 / 1 de janeiro de 2012
Por 


O ativismo dos analistas da Empiricus virou alvo de investigação. Depois de uma dúzia de relatórios denunciando o que consideravam ser inconsistências nas demonstrações financeiras do frigorífico Marfrig, a casa de pesquisa foi denunciada à Associação dos Analistas e Profissionais de Investimentos do Mercado de Capitais (Apimec Nacional). A entidade, responsável pela autorregulação da atividade de analista de investimentos, abriu um procedimento de apuração de irregularidade para analisar se a Empiricus feriu o código de conduta da profissão. Se a resposta for positiva, a Apimec abrirá um processo interno e levará o caso a julgamento.

A peleja teve início em novembro, quando a Empiricus lançou a primeira edição da “Carta aberta por uma Marfrig mais aberta”. Dentre outros pontos, a casa de research questionava os ajustes feitos para adesão aos International Financial Standards Board (IFRS) e o montante da dívida financeira reportado pela companhia. Depois dessa, houve mais 11 cartas, todas abertas ao público (até o dia 21 de dezembro). O questionamento tornou–se ainda mais polêmico depois que Marcos Elias, economista–chefe e sócio da Empiricus, divulgou, em relatório, uma carta aberta dirigida a Marcos Molina, controlador, CEO e chairman da Marfrig. No fim de sua explanação, Elias afirma ter um preço para se calar. “Meu preço é: despeça o Ricardo Florence!”, escreveu, referindo–se ao diretor de relações com investidores (RI) do frigorífico.

Segundo Rodolfo Almstaden, analista e sócio da Empiricus, as cartas foram continuadas porque a companhia não respondeu satisfatoriamente aos questionamentos. Consultada pela CAPITAL ABERTO, Lucy Souza, presidente da Apimec Nacional, não revelou qual seria a irregularidade cometida pela casa de pesquisa. Entre as previsões do código de conduta da associação está a exigência de que o analista atue com cuidado, diligência e prudência. No artigo 20, a Apimec proíbe o analista de disseminar informação falsa, repercutir rumores e exagerar sobre os fatos.

A Empiricus também protocolou, em dezembro, uma reclamação na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Assim, suas denúncias serão oficialmente analisadas pelo regulador.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Marfrig Empiricus Apimec analistas de investimento Ativismo Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Grandes emissores dispensam agilidade no registro de ofertas
Próxima matéria
O preço da mão de obra



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Grandes emissores dispensam agilidade no registro de ofertas
A categoria de emissor com grande exposição ao mercado (Egem) foi criada pela Instrução 480, em 2009, para agilizar a concessão...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}