As maiores companhias de maconha do mundo

Quem são e quanto valem as principais empresas de Cannabis listadas em bolsa de valores

Bolsas e conjuntura / 26 de outubro de 2018
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Ilustração: Julia Padula

Na última quarta-feira (22), começaram as vendas de maconha recreativa no Canadá. Assim como o Uruguai, o país também permite a produção, o comércio e o consumo da Cannabis. Não por acaso, seis das sete empresas mais valiosas do setor, em termos de valor de mercado, são canadenses. No mundo, 235 companhias de capital aberto têm algum produto à base da erva, número que tende a crescer conforme o aumento do mercado consumidor. Nos EUA, onde essa indústria também se desenvolve a passos largos, apenas três estados não permitem o consumo de remédios a base de derivados da Cannabis, e já há discussões sobre uma possível legalização para o uso recreativo.

De acordo com a BDS Analytics, empresa especializada na análise de dados deste mercado, até 2022 a indústria de Cannabis medicinal deve movimentar 7,7 bilhões de dólares e a de uso recreativo, 15,7 bilhões de dólares. Diante da euforia dos investidores com as empresas do setor, um receio é que se forme uma “pot-com bubble” , um trocadilho com a dot-com bubble (bolha das empresas de internet).

Destacamos abaixo as sete companhias abertas de maconha mais valiosas do mundo, segundo dados fornecidos pela Thomson Reuters*.

Bioventix

Valor de mercado: 15 bilhões de libras

A empresa de biotecnologia, criada em 2003 no Reino Unido, é especializada na produção de anticorpos monoclonais que tratam desde esclerose múltipla até vários tipos de câncer. Alguns de seus remédios usam na formulação o Tetrahidrocanabinol, principal psicoativo da Cannabis, utilizado em tratamentos que combatem a rigidez excessiva dos músculos, relacionada à esclerose múltipla. A Bioventix fez IPO na Bolsa de Londres em 2014. As ações, vendidas à 576,88 libras na época, valiam, em setembro passado, 3.220 libras, uma valorização de mais de 500%.

Canopy Growth

Valor de mercado: 14 bilhões de dólares canadenses

Antiga Tweed Marijuana Inc., a empresa mudou de nome em 2015 para Canopy Growth Corporation. Produz derivados da maconha, como flores secas, óleos e concentrados, cápsulas de gelatina mole e a própria erva para uso medicinal. As ações da empresa, vendidas a 75 centavos de dólar canadense em IPO na Bolsa de Toronto, estavam cotadas a 64,64 dólares canadenses em setembro. Nos EUA, as ações eram negociadas na Nyse por 50 dólares.

Tilray

Valor de mercado: 12 bilhões de dólares canadenses

A canadense Tilray, fundada em 2013, foi a primeira fabricante de medicamentos à base de Cannabis a fazer IPO na Nasdaq. A empresa levantou 153 milhões de dólares em sua oferta inicial no último dia 19 de julho, quando suas ações foram vendidas por 22,39 dólares. Em setembro deste ano, os papéis valiam 143 dólares, uma valorização de mais seis vezes em pouco mais de dois meses.

Aurora Cannabis

Valor de mercado: 12 bilhões de dólares canadenses

A empresa que comercializa óleos e a erva da maconha para usos medicinais foi constituída em 2013 no Canadá. Um ano depois, listou suas ações na Bolsa de Toronto, onde os papéis estrearam a 47 centavos de dólares canadenses. Assim como a Tilray, a companhia planeja fazer, em outubro deste ano, um IPO nos EUA. Em setembro, suas ações eram vendidas a 12,40 dólares canadenses.

Aphria

Valor de mercado: 4 bilhões de dólares canadenses

Mais uma canadense fundada em 2014, a Aphira comercializa cápsulas, extratos e soluções vaporizantes à base de Cannabis. A companhia está listada na Bolsa de Toronto, onde seus papéis eram negociados a 16 dólares canadenses em setembro. É possível comprar ações da Aphria também na Nasdaq. Suas ações valiam, no IPO, 1,6 dólares canadenses.

Cronos Group

Valor de mercado: 2 bilhões de dólares canadenses

O grupo canadense criado em 2012 é dono de duas produtoras de Cannabis. A Peace Naturals, que produz e comercializa maconha para uso medicinal e óleo de Cannabis, e a Original BC, que produz apenas a maconha medicinal. O grupo também tem participação na Whistler Medical Marijuana Company (WMMC), cuja Cannabis é orgânica, além de ser sócio em joint ventures para a produção da erva em Israel, Colômbia e Austrália. Na Nasdaq, os papéis da companhia eram negociados a 9,67 dólares e, na Bolsa de Toronto, a 12,53 dólares canadenses. Inicialmente, eles valiam apenas 0,8 dólares canadenses.

The Green Organic Dutchman

Valor de mercado: 1,5 bilhão de dólares canadenses

Fundada em 2012, a companhia canadense fez o segundo maior IPO da história do setor em maio deste ano, quando captou 115 milhões de dólares canadenses. Toda a produção de maconha medicinal orgânica é feita em estufas em Ontário, Quebec e Jamaica. As ações da empresa, vendidas a 3,89 dólares canadenses no IPO, valiam, em setembro, 6,22 dólares canadenses na Bolsa de Toronto e 4,80 dólares nos EUA.


*Dados coletados em 24 de setembro de 2018


Leia também

Os negócios bilionários da maconha

Vitrine para companhias listadas




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  maconha Cannabis maconha medicinal Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Gestora de Pierre Schurmann quer investir em mil startups
Próxima matéria
O estranho caso de dissonância entre acionistas



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Gestora de Pierre Schurmann quer investir em mil startups
Assim como Chega de Saudade, de João Gilberto, a Bossa Nova de Pierre Schurmann e João Kepler não foi um sucesso logo...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}