BM&FBovespa e Cetip acirram disputa na renda fixa

Bimestral/Relações com Investidores/Temas/Edição 93 / 1 de maio de 2011
Por 


Enquanto entidades tentam fomentar a emissão de títulos de dívida privada, BM&FBovespa e Cetip estão de olho em uma das principais consequências do aquecimento do setor: o incremento da negociação no mercado secundário. A falta de movimentação dos títulos após a oferta é uma deficiência histórica que, se sanada, poderá render bons lucros ao principal ambiente de negociação desses papéis.

A Cetip larga na frente com sua experiência. É a maior depositária de títulos privados da América Latina, concentrando o registro de 97% de todas as debêntures emitidas no País. Nos volumes negociados, sua participação é de 73%. Para continuar líder, o plano é manter em operação o atual ambiente negócios, a CetipNET, mas sem deixar de lado os estudos sobre o desenvolvimento de uma nova plataforma.

Uma das opções analisadas pela Cetip é a migração do atual balcão eletrônico para um sistema de bolsa %u2015 nesse caso, a companhia não se transformaria em uma bolsa de valores, mas ofereceria um modelo de negociação semelhante ao adotado nos negócios com ações e derivativos, ao qual qualquer participante pode aderir. Como o formato não é o mais usado em países com mercado secundário de títulos privados desenvolvido, a Cetip analisa também a adoção de um modelo híbrido, ou seja, seriam mescladas as características do sistema de bolsa com a possibilidade de chamada de grupos restritos para a efetivação das ordens. “Queremos fazer a melhor plataforma de negociação do mercado”, afirma Carlos Ratto, diretor comercial e de produtos da Cetip.

A BM&FBovespa, que fica com a fatia restante do mercado, também está investindo. Através de sua assessoria de imprensa, informou que anunciará, ao longo deste e do próximo ano, uma série de medidas de fomento dos negócios com títulos privados. Dentre elas estarão um modelo aprimorado para o aluguel dos papéis, a implementação de operações compromissadas e a migração dos negócios de renda fixa para uma nova plataforma de negociação, que juntará todos os ativos disponíveis em um único sistema e substituirá o BovespaFix, o Soma e o Sisbex. Os pesados investimentos da BM&FBovespa parecem não assustar a Cetip. “Ela é uma empresa maior que a nossa, com tudo de bom e de ruim que isso significa. Mas a renda fixa é a especialidade da Cetip”, observa Ratto.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  investimentos debêntures Renda fixa Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Fundos de pensão aquecem mercado primário de ETFs
Próxima matéria
Hong Kong prioriza divulgação de critérios ESG



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Fundos de pensão aquecem mercado primário de ETFs
Em 27 de abril, a negociação de cotas do ETF Bova11, fundo de índice que replica a carteira do Ibovespa, atingiu novo...