Pesquisar

|

|

Pesquisar
Close this search box.
Blog critica punição a insiders

A mãe de um conselheiro fiscal da Trafo se desfez de ações da companhia dias antes de ela ser comprada pela WEG, em março de 2007. Acusada de “insider trading”, concordou em pagar R$ 65,5 mil à CVM para encerrar o processo. O valor, supostamente o dobro do ganho com a venda dos papéis, foi definido pelo termo de compromisso assinado com a autarquia. Renato Chaves criticou esse desfecho no seu Blog da Governança. Para ele, uma “punição exemplar” seria a inabilitação do infrator — no caso específico, o filho da investidora.


Para continuar lendo, cadastre-se!
E ganhe acesso gratuito
a 3 conteúdos mensalmente.


Ou assine a partir de R$ 34,40/mês!
Você terá acesso permanente
e ilimitado ao portal, além de descontos
especiais em cursos e webinars.


Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o limite de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês.

Faça agora uma assinatura e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais


Ja é assinante? Clique aqui

Acompanhe a newsletter

Leia também

mais
conteúdos

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.