Aulas sobre o Brasil contemporâneo

Desfile de renomados economistas expõe as transformações que decorrem da inserção do País na economia mundial

Gestão de Recursos/Prateleira/Temas/Edição 60 / 1 de agosto de 2008
Por 


São onze capítulos, mas poderiam ser onze aulas de mestrado ou doutorado. No programa, os efeitos da crescente inserção da economia brasileira no comércio mundial. Do “goleiro ao ponta esquerda”, a escalação dos articulistas compõe uma verdadeira seleção nacional, ainda que alguns sempre prefiram outro zagueiro ou ponta-direita. Nomes como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Cláudio Haddad e Luciano Coutinho desfilam com objetividade e poder de persuasão seus argumentos acerca de várias dimensões da internacionalização da economia nacional. O conjunto da obra — uma coletânea de textos organizada por Fábio Giambiagi e Octávio de Barros — compõe um mosaico curiosamente harmonioso. Sua estrutura se divide em três temas: a inserção do Brasil no mundo (parte 1); comércio exterior e produtividade (parte 2); e política econômica e crescimento (parte 3).

O livro começa com uma interessante perspectiva histórica do desenvolvimento do comércio exterior do Brasil. Expõe suas raízes com a intenção de encontrar algumas causas para uma internacionalização modesta — a despeito da vigorosa evolução recente, a economia brasileira tinha, segundo o Banco Mundial em 2005, a nada invejável posição de mais fechada do mundo quando medida em termos de fluxo de comércio (importação e exportação) como porcentual do PIB. Em seguida — e em contraste — vemos uma discussão, levemente ufanista, das virtudes do investimento direto no exterior como alavanca de dinamização da economia.

Na segunda parte, os autores pavimentam o caminho para entendermos os efeitos da globalização sobre a produtividade. Com textos cuidadosamente escolhidos, tratam de temas específicos como abertura e crescimento econômico, produtividade e instituições brasileiras. Um sumário das experiências de crescimento da China e da Índia, em contraposição à vivência brasileira, sugere lições valiosas sobre nossa dificuldade em replicar esses modelos. Como não poderia deixar de ser, a ladainha do baixo capital humano e da infra-estrutura deficiente tem lugar cativo entre as conclusões.

Mas é a terceira parte da obra que guarda os assuntos mais polêmicos (e divertidos). Estão lá temas que freqüentam as páginas da mídia e as mentes dos principais executivos do País como a sobrevalorização do câmbio e a tese da desindustrialização da indústria nacional. É “refrescante” para o intelecto revisitar discussões desgastadas sob a luz de argumentos bem alicerçados em fatos, e não em opiniões.

Finalmente, deve-se ressaltar que, apesar de os autores buscarem amparar suas conclusões em dados estatísticos e empíricos, eles jamais atribuem uma resposta definitiva a cada um dos temas. Muitos seguem um modelo acadêmico para apresentar suas hipóteses e, em seguida, validá-las com evidências colhidas do mundo real. A despeito de, em alguns momentos, a leitura ser técnica e o jargão, hermético, a obra cumpre papel fundamental ao organizar um conjunto relevante de conclusões que podem ajudar, de forma significativa, a compreensão de vários fenômenos que intrigam a todos nós, brasileiros globalizados.

Brasil Globalizado —  O Brasil em um Mundo Surpreendente
Fabio Giambiagi e Octavio de Barros
Editora Campus
424 páginas
Lançado em 05/2008


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Brasil Globalizado Fernando Henrique Cardoso Cláudio Haddad Luciano Coutinho Fabio Giambiagi Octavio de Barros Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
A participação do cotista na decisão de investimento
Próxima matéria
CFA aponta conflito de interesses nas agências de rating



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
A participação do cotista na decisão de investimento
Os Fundos de Investimento em Participações (FIP) destinam-se à aquisição de ações e demais títulos e valores mobiliários...