Anbid cria prova para os gestores de fundos de investimento

Gestão de Recursos/Temas/Edição 67 / 1 de março de 2009
Por  e


A partir de agora, os gestores de fundos de investimento vão precisar provar seus conhecimentos e habilidades para exercer a atividade. Em fevereiro, a Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid) incluiu no seu código de autorregulação uma certificação exclusiva para esses profissionais. Para obter o título, será necessário fazer uma prova que engloba temas macroeconômicos, financeiros e, claro, técnicas específicas de gestão.

O primeiro exame será realizado em junho. Estima-se que cerca de 100 gestores se candidatem. “A indústria cresceu muito e virou uma opção de carreira para muita gente. É preciso garantir a capacitação profissional”, explica Luiz Maia, coordenador da comissão de certificação da associação, que é responsável também pelo certificado obrigatório dos profissionais que comercializam e distribuem produtos de investimento diretamente nas agências bancárias (o CPA).

Os gestores tarimbados no mercado ficam isentos. “A proposta é garantir a qualidade dos novos profissionais”, explica Maia. Do total de 1,2 mil gestores de fundos, clubes de investimento e carteiras administradas, 60% devem estar livres da prova. Para entrar nessa lista, é preciso preencher alguns requisitos, entre eles ter uma boa reputação na indústria de fundos, formação superior, mais de cinco anos de experiência em gestão e ser autorizado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para atuar como administrador de carteira de valores mobiliários.

As instituições têm até agosto de 2010 para qualificar os seus gestores. Com o certificado ou o direito da isenção, os profissionais serão cadastrados no banco de dados da Anbid e, a partir daí, passarão por um programa de educação continuada. Anualmente, o gestor deverá renovar a adesão ao código e enviar uma declaração de que a sua reputação no mercado está intacta.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  investimentos gestão de recursos Fundos de investimento Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Deveres de ofício
Próxima matéria
Publicação de balanços das limitadas tem mais um revés na Justiça



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Deveres de ofício
Todo veículo de imprensa diligente com seus leitores sabe os deveres que lhe cabe. É preciso apurar com persistência,...