Agrenco vive sem balanço, mas cheia de investidores

Bimestral / Relações com Investidores / Temas / Edição 74 / 1 de outubro de 2009
Por 


No dia 30 de outubro, a Agrenco, prestadora de serviços para a cadeia do agronegócio, realizará, pela terceira vez, a assembleia de acionistas dedicada a aprovar as demonstrações financeiras do exercício de 2008. As tentativas anteriores foram feitas em 30 de abril e 30 de julho. Em recuperação judicial desde o ano passado, a companhia tem tido dificuldades para consolidar os resultados das suas subsidiárias em outros países, porque não chegou a um acordo sobre os honorários que serão pagos aos auditores independentes. A despeito disso, convocou mais uma vez a assembleia, com a expectativa de resolver o problema a tempo. “A possibilidade de adiar mais uma vez a aprovação das demonstrações não está descartada”, afirma Marco Antonio de Modesti, diretor financeiro da Agrenco.

Sem informações financeiras para apresentar ao mercado, a Agrenco passa por uma situação curiosa. Há cerca de um ano, mais da metade do free float está nas mãos de investidores pessoa física. Temerosos diante das dificuldades da empresa, os investidores institucionais, venderam em massa suas ações, abrindo caminho para os aplicadores locais comprarem, muitas vezes por centavos, os papéis que estrearam em 2007 valendo mais de R$ 10. Importante lembrar que o último informativo trimestral da Agrenco refere-se aos três primeiros meses de 2008. Desde então, as únicas informações públicas sobre a companhia são o plano de recuperação judicial, os autos arquivados na vara de falências e os fatos relevantes.



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Balanços e Relatórios Anuais Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Mais abertas
Próxima matéria
Mercado de ofertas iniciais ressurge antes do esperado




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Mais abertas
Mudar padrões de comportamento é sempre um desafio. No caso das informações divulgadas regularmente pelas companhias...