Acionistas rejeitam a remuneração de executivos nos EUA

Bimestral/Governança Corporativa/Internacional/Temas/Edição 91 / 1 de março de 2011
Por 


Na sua assembleia anual no dia 2 de fevereiro, a construtora norte-americana Beazer Homes teve sua proposta de remuneração para o alto escalão rejeitada pelos acionistas. O mesmo aconteceu com a Jacobs Engineering Group em sua assembleia de 27 de janeiro. As duas companhias foram, por enquanto, as que se deram mal com a entrada em vigor do voto consultivo sobre a remuneração dos executivos, também conhecido como “say on pay”.

Na Beazer Homes, 53,7% dos acionistas votaram contra a proposta de remuneração apresentada pela administração da companhia. O motivo foi a falta de alinhamento entre salário e performance. As ações da empresa desvalorizaram 26% no ano passado e, nos últimos três anos, apresentam um retorno negativo de 20%. No entanto, a remuneração total do CEO aumentou 350%, para US$ 6,3 milhões, em 2010, incluindo o que ele recebeu em bônus em dinheiro e ações. Em sua apresentação do Formulário 8-K, a Beazer não divulgou como pretende responder ao descontentamento dos acionistas.

Coincidentedemente, a proposta de remuneração da Jacobs Engineering recebeu a mesma porcentagem de reprovação: 53,7%. Os acionistas da empresa não concordam com o salário do CEO. No ano passado, a compensação do presidente aumentou 33,7%, embora as ações da companhia tenham gerado um retorno total (total shareholder return) abaixo da média de seus pares nos últimos anos. A principal razão para o aumento no pagamento do executivo foi a concessão de 125 mil opções de ações em maio de 2010.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  mercado internacional Governança Corporativa EUA Remuneração de executivos Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
China anuncia criação de comitê para supervisão de M&As
Próxima matéria
Pequenas empresas de Istambul terão apoio para abrir capital



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
China anuncia criação de comitê para supervisão de M&As
O governo chinês vai lançar um comitê de fusões e aquisições para supervisionar a compra, por estrangeiros, de participações...