- Capital Aberto - https://capitalaberto.com.br -

Stone estreia na Nasdaq com alta de 30% no valor de suas ações

Ilustração: Julia Padula

Na quarta-feira, 24, a processadora de cartões de crédito brasileira Stone fez IPO na Nasdaq, antecipando em um dia seu cronograma oficial para a oferta pública. Na estreia, foram captados 1,5 bilhão de dólares. A ação, vendida na oferta a 24 dólares, subiu 30,6% no pregão do dia seguinte — assim, fechou o dia cotada a 32 dólares. O IPO da empresa brasileira atraiu investidores famosos, como Warren Buffett.

 

22.10

– Netflix anuncia planos de lançar 2 bilhões de dólares em bônus de alto rendimento, os chamados junk bonus, para financiar parte dos seus custos com filmes e séries originais. Ela pretende gastar 8 bilhões de dólares em conteúdo próprio, 2 bilhões a mais do que no ano passado. A empresa tem optado por captar recursos com títulos de dívida em vez de no mercado acionário — em abril, arrecadou 1,9 bilhão de dólares, e em outubro do ano passado, de 1,6 bilhão de dólares.

24.10

– Light convoca assembleia geral para 22 de novembro para propor aumento do capital social da empresa em 120 milhões de ações, o que possibilitará a captação de 2,1 bilhões de reais. Com a operação, espera-se impedir a estatização da Light pela Cemig, que atualmente detém 48,7% de seu capital. A mineira deve aumentar sua participação em breve, por causa da liquidação de uma opção de venda (“put”) pelos bancos sócios da companhia no grupo de controle da Light, marcada para 30 de novembro. Quando ela for exercida, a Cemig terá mais de 50% das ações da Light.

 

25.10

– Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em conjunto com o Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e o Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), lança audiência pública para discutir minuta que aprova a Interpretação Técnica ICPC 22. O texto endereça e determina parâmetros para o tratamento de tributos sobre o lucro. A audiência pública se encerra em 26 de novembro e as regras começam a valer no início de 2019.

 

26.10

– Facebook é multado em 500 mil libras pelo Information Commissioner’s Office (ICO), órgão que regula o uso de dados no Reino Unido, por ter cometido violações que permitiram o uso de informações pessoais de usuários pela empresa Cambridge Analytica. A multa é a mais alta que pode ser aplicada pelo órgão, uma vez que o General Data Protection Regulation (GPDR) ainda não entrou em vigor.

–  Os índices S&P 500 e Nasdaq Composto registraram sua pior semana desde março, devido à desvalorização das ações de gigantes da tecnologia conhecidas como FANG (Facebook, Amazon, Alphabet, Apple e Netflix). Nesta sexta-feira, o S&P caiu 1,75%; deste o fim de setembro até agora, a queda é de cerca de 10%. No acumulado do mês, o Nasdaq Composto já perdeu 10% em valor de mercado, o equivalente a cerca de 1 trilhão de dólares.

 

Leia também:

IPO da Stone provoca reação nas redes sociais