MPF e grupo J&F fecham o maior acordo de leniência do mundo

Confira os destaque da semana de 29/05/2017 a 02/06/2017

Semana / 3 de junho de 2017
Por 


Ministério Público Federal e grupo J&F, holding controladora da JBS, fecham o maior acordo de leniência do mundo. A J&F se comprometeu a pagar 10,3 bilhões de reais nos próximos 25 anos. Desse total, 8 bilhões de reais (77,66%) serão destinados àqueles que, segundo as investigações, foram prejudicados pela atuação irregular da J&F. Funcef, Petros e BNDES receberão 25% do montante — 2 bilhões de reais cada um. Já União, FGTS e Caixa Econômica Federal ficarão, respectivamente, com 12,5%, 6,5% e 6,5%. O restante (2,3 bilhões de reais) será pago por meio de projetos sociais. (Leia também a reportagem “Reparação seletiva”)

 

Segunda (29)

– Notredame Intermédica e IRB Brasil Resseguros protocolam na CVM pedido para abertura de capital e realização de IPO. Além delas, Carrefour e Tivit aguardam aval da autarquia para estrearem na bolsa de valores.

– BNDES emite nota desmentindo boatos que diziam existir uma lista com as 15 empresas que têm os maiores déficits com o banco, supostamente divulgada pela ex-presidente da estatal Maria Silvia Bastos. Na lista, a Globo apareceria como a maior devedora.

– CVM coloca em audiência pública norma que reformará a atividade de analista de valores mobiliários. A principal alteração prevista na minuta é a necessidade de credenciamento dos analistas pessoa jurídica. Além disso, o regulador propõe regras de conduta para esses profissionais, sobretudo no que diz respeito à forma de comunicação das casas de análise com o mercado e seus clientes. A nova norma substituirá a Instrução 483.

– Oi envia lista de credores ao tribunal fluminense responsável por seu processo de recuperação judicial. Clique aqui e confira a relação.

– BNDES fecha parceria de dois anos com a International Finance Corporation (IFC), órgão de fomento global do setor privado voltado para países em desenvolvimento. A ideia do acordo é fortalecer a análise de aspectos socioambientais no processo de concessão de crédito pelo banco.

Terça (30)

– Eletrobras consegue estender até 2026 o pagamento de uma multa de 1,4 bilhão de reais, que visa ressarcir a reserva global de reversão (RGR), um fundo do setor elétrico. A companhia foi acusada pela Aneel de se apropriar de forma indevida dos valores do fundo em projetos de universalização de energia.

– Tribunal Regional Federal da 5ª região mantém decisão da Justiça Federal de Sergipe e autoriza a Petrobras a prosseguir com a venda da Liquigás para o grupo Ultrapar. O negócio foi fechado no ano passado, por 2,8 bilhões de reais.

Quarta (31)

– CVM publica Relatório Anual 2016, destacando os principais pontos de evolução e comportamento do mercado no período. O relatório elenca três itens — governança corporativa, fintechs (novas tecnologias financeiras) e capital empreendedor (crowdfunding) — como temas relevantes para o mercado de capitais brasileiro e que foram objeto de intensa atuação da autarquia.

– Por unanimidade, Guilherme Affonso Ferreira de Camargo e Antonio Luiz Magliari Júnior foram inabilitados, por cinco anos, para o exercício do cargo de administrador de companhia aberta. De acordo com a CVM, os executivos, que eram conselheiros fiscais na RJCP, violaram o dever fiduciário exigido por essa função ao pressionar administradores da empresa a fechar parcerias em que havia conflitos de interesse.

– CSN informa que não entregará o formulário de referência no prazo limite (31 de maio). O atraso decorre da revisão contábil que a companhia e seus auditores vêm fazendo dos balanços de 2015 e 2016.

Quinta (01)

– CVM anuncia inspeções nas firmas responsáveis pelos balanços da JBS. Os processos foram abertos no dia 23 de maio, a pedido da superintendência de normas contábeis. Serão avaliados o trabalho da BDO RCS, responsável pelas demonstrações de 2013 a 2016, e da KPMG, que atuou entre 2009 e 2012. Além de determinar essas inspeções, a autarquia instaurou dois inquéritos e outros oito processos administrativos. As investigações compreendem assuntos diversos, como possibilidade de insider trading, operações irregulares no mercado de derivativos e conduta inadequada dos controladores.

– Petrobras adere ao programa de regularização tributária (PRT), o novo Refis, instituído pela MP 766/17. A companhia estima impacto de 308 milhões de reais no resultado líquido consolidado.

– Cemig anuncia programa de desinvestimentos. Para reduzir o endividamento, a companhia vai vender ativos de maior liquidez, que não geram retorno no curto prazo e não são estratégicos. Integram a lista dez ativos com valor patrimonial somado de 6,5 bilhões de reais. Entre eles estão o excedente do controle da Taesa e a participação na hidrelétrica de Santo Antônio.

– B3 inicia processo de votação do processo de reforma do Novo Mercado e do Nível 2. As companhias listadas nos segmentos têm até o dia 23 para votar.

Sexta (02)

– Óleo e Gás Participações (OGPar) e OGX ingressam com pedido de encerramento do processo de recuperação judicial, iniciado em 2013. A decisão ficará por conta da 4ª vara empresarial do Rio de Janeiro.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Mercado de arte lança recomendações para evitar ligação com criminosos
Próxima matéria
Alienação fiduciária ainda enseja novas reflexões



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Mercado de arte lança recomendações para evitar ligação com criminosos
Obras de arte não são adquiridas apenas por seu valor estético. No mundo do crime, elas são frequentemente negociadas...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}