Governo Bolsonaro indica almirante e executivo condenado pela CVM para conselho da Petrobras

Os principais acontecimentos da semana de 14 a 18 de janeiro



Ilustração: Julia Padula

O almirante Eduardo Leal Ferreira, ex-comandante da Marinha e antigo responsável pelo projeto do submarino nuclear brasileiro, foi anunciado pelo governo Jair Bolsonaro como o novo presidente do conselho de administração da Petrobras, na segunda-feira, 14 de janeiro. Além dele, completariam as indicações da União John Forman, ex-diretor da Agência Nacional de Petróleo (ANP), e João Cox, ex-presidente da Claro.

Entretanto, na quarta-feira, 16, Petrobras comunicou que Forman apresentou carta de renúncia à indicação. De acordo com a estatal, a atitude foi uma tentativa de evitar constrangimentos para a companhia — a repercussão da indicação foi negativa por causa da condenação do executivo por uso de informação privilegiada, pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Forman foi condenado em 2016 pela CVM por caso ocorrido em 2013 envolvendo a venda de ações da HRT Participações em Petróleo (hoje Petro Rio), empresa na qual foi conselheiro. Ele foi condenado a pagar multa de 338 mil reais até março de 2018, mas o valor ainda não foi quitado. Sua defesa recorre na Justiça sobre a decisão.

14.01

– Conselho de administração da Cielo aprova a criação de um comitê de riscos, que contará com ao menos três membros, para zelar pela qualidade e pela eficiência da gestão do gerenciamento de riscos. O comitê terá mandato de dois anos e reuniões ordinárias trimestrais.

– Em resposta a uma consulta enviada pela B3, a Embraer informou não ter decidido a respeito da alocação do resultado líquido da venda da divisão de aviação comercial para a Boeing, que deve ficar parte no caixa da companhia e parte distribuído como dividendos extraordinários.

– Telecom Italia, controladora da TIM, comunica convocação de uma assembleia de acionistas para o dia 29 de março, a pedido de uma de suas acionistas, a Vivendi. Ela requer a eleição de novos auditores financeiros e a substituição de cinco membros do conselho indicados pelo fundo britânico Elliott. Vivendi e Elliott, controladoras da Telecom, disputam a gestão da operadora.

– É divulgada a informação de que o empresário Rubens Menin, fundador e presidente do conselho da MRV Engenharia, vai lançar a versão brasileira do canal americano de notícias CNN, da qual ele será presidente do conselho de administração.

15.01

– Em Detroit, Ford e Volkswagen anunciam aliança para compartilhamento de custos para desenvolvimento de novos veículos. Não haverá fusão entre as empresas nem será criada uma joint venture. A aliança de sinergia tecnológica será dedicada ao desenvolvimento de novos veículos a partir de 2022 e será comandada por um comitê conjunto.

–  Ação civil pública por improbidade administrativa contra o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, é extinta pelo juiz Vigdor Teitel, da 11ª vara federal do Rio de Janeiro. A ação havia sido ajuizada pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), que questiona a nomeação de Carlos Victor Nagem como novo gerente-executivo de Inteligência e Segurança Corporativa, pelo fato de ele ser amigo de Jair Bolsonaro.

– Superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) dá aval sem restrições para que a Vale compre parques eólicos na Bahia. A estratégia da mineradora é investir em geração de energia própria para executar suas atividades e a operação envolveria as empresas Ventos de São Bento, a Ventos de São Galvão e a Ventos de Santo Eloy.

16.01

– Por decisão dos participantes, assembleia de credores da Eternit que votaria o plano de recuperação judicial da companhia, pedida em março de 2018, é adiada para o próximo dia 13 de março.

– Taurus Armas informa que sua controladora, a Tauruspar Participações, reduziu sua participação na companhia de 62,82% para 61,24% — redução decorrente da venda de 923 mil papéis ordinários e 260 mil preferenciais no dia anterior. A operação pode ter rendido à controladora 10 milhões de reais em recursos, no dia em que o presidente Jair Bolsonaro assinou decreto que flexibiliza o porte de armas no País.

17.01

– Avianca Brasil anuncia que vai cortar seus voos diários partindo de Guarulhos para Santiago, Nova York e Miami, suas rotas internacionais mais importantes, e devolver duas aeronaves A330 às empresas das quais arrenda os aparelhos. Os voos serão encerrados a partir de 31 de março. A companhia está em recuperação judicial desde dezembro passado e vem cortando despesas.

18.01

– Em investigação sobre reestruturação da Oi, CVM pede responsabilização por violação de deveres fiduciários dos ex-presidentes da operadora Zeinal Bava e Bayard Gontijo e outros 28 acusados. De acordo com a CVM, os acionistas controladores da Oi usaram os administradores da companhia para atender aos seus interesses, gerando prejuízo para a companhia.

– PagSeguro comunica à Securities and Exchange Commission (SEC) que a gestora Capital Research Global Investors, por meio do fundo EuroPacific Growth Fund, atingiu participação de 16,2% do capital social da companhia.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Guerra das maquininhas ameaça Cielo
Próxima matéria
Investidores comemoram fim de intervenção em Freddie Mac e Fannie Mae



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.

Leia também
Guerra das maquininhas ameaça Cielo
A notícia inusitada vem da capital do Amapá. Flanelinhas que trabalham nas ruas de Macapá encontraram um jeito diferente...