CCR fecha novo acordo de leniência, no valor de 750 milhões de reais

Os principais acontecimentos para o mercado de capitais na semana de 4 a 8 de março



Ilustração: Julia Padula

Na quinta-feira, a CCR anunciou a conclusão de um acordo de leniência que envolve 750 milhões de reais. O acerto está relacionado atos de corrupção e lavagem de dinheiro em contrato de concessão firmado com o governo do Paraná, o Departamento de Estradas de Rodagem do estado e o Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER).

Após negociações no âmbito da Lava Jato, a Rodonorte, subsidiária da CCR, admitiu ter se beneficiado de modificações contratuais em troca do pagamento de propina ao governo do Paraná. O montante a ser desembolsado pela Rodonorte é distribuído em pagamentos em dinheiro (35 milhões de reais), desconto de 30% em pedágios até 2021 (totalizando 350 milhões de reais) e obras adicionais nas rodovias (com custos estimados em 365 milhões de reais). Os processos serão monitorados externamente. Especificamente sobre os descontos aos usuários, a concessionária deverá fazer publicidade sobre a redução nos preços.

Em novembro do ano passado, a CCR já havia fechado acordo de leniência com o Ministério Público de São Paulo, num total de 81 milhões de reais, após ter admitido o pagamento de caixa dois a políticos.

04.03

– Volkswagen informa que disponibilizará sua plataforma de veículos elétricos, a Modular Electric Toolkit (MEB), a outras empresas. O primeiro parceiro será a startup de veículos elétricos e.GO Mobile AG. O plano inicial da montadora alemã envolve o lançamento de cerca de 15 milhões de veículos totalmente elétricos procedentes da plataforma.

06.03

– CSN contrata o banco Citi para buscar um comprador para seu fluxo futuro de minério de ferro, com pretensão de atingir 1 bilhão de dólares com a transação, segundo informações do jornal Valor Econômico.

– A gigante da fabricação de cervejas AB InBev planeja substituir o presidente de seu conselho de administração, Olivier Goudet, após comentários de que sua atuação no grupo de investimentos JAB Holdings poderia vir a representar um conflito de interesses, conforme noticiou o jornal britânico Financial Times.

– Justiça do Japão concede liberdade, sob pagamento de fiança, ao brasileiro Carlos Ghosn, ex-presidente da Renault-Nissan-Mitsubishi. Ele estava preso no país por suspeita de fraude e má-conduta financeira desde novembro passado. A fiança que possibilitou sua soltura foi de 1 bilhão de ienes, cerca de 35 milhões de reais.

07.03

– Xerox anuncia que planeja criar uma holding da qual será uma subsidiária, reorganizando assim sua estrutura corporativa, sem alterar operações, diretores e executivos. A holding terá ações listadas na Bolsa de Valores de Nova York, assim como a Xerox.

– Tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decide encaminhar para o plenário aquisição da da Amazonas Distribuidora de Energia pelo Consórcio Oliveira Energia Atem, aprovada pela superintendência-geral da autarquia. A Atem atua no transporte e logística no setor de comércio, fornecimento e distribuição de combustíveis na região Norte e a Amazonas Distribuidora de Energia presta serviços no setor no estado do Amazonas.

08.03

– Cade aprova aquisição das empresas de refino e comercialização de derivados de petróleo Pasadena Refining System, PRSI Trading e PRSI Property Holding pela Chevron, sem restrições. As empresas adquiridas eram controladas pela Petrobras nos Estados Unidos e o Cade considerou que a operação não afeta diretamente o mercado nacional.

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Da tragédia ao alento
Próxima matéria
Fiscalização de fundos de investimento



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.

Leia também
Da tragédia ao alento
Já faz cerca de 40 dias que o rompimento de uma barragem da Vale em Brumadinho reavivou as discussões em torno de riscos...