Decisão controvertida

18/10/2013

Sem categoria / 30 de setembro de 2013
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Segundo foi divulgado pela imprensa, a CVM negou o pedido de registro da Azul como companhia aberta, sob a alegação de que seu estatuto contém ofensa à Lei das Sociedades por Ações (Lei 6.404). Refiro-me à existência, na aludida companhia, de ação preferencial com superpoderes econômicos.

Registro, desde logo, discordar da decisão proferida pelo regulador, na medida em que, segundo entendo, a companhia é livre para estabelecer as regras de seu estatuto que melhor atendam seu interesse, desde que não sejam desrespeitadas as normas de interesse público estabelecidas na lei.

Preciso ler o inteiro teor da decisão para entender o seu fundamento.

Voltarei em breve ao tema.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CVM CAPITAL ABERTO mercado de capitais Lei 6.404 Lei das S.As. Azul superpreferencial preferencial superpoderes econômicos Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Primeiro ativo híbrido de prateleira chegará em janeiro
Próxima matéria
Due diligence em investimentos de venture capital — Parte 1: questões trabalhistas



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Primeiro ativo híbrido de prateleira chegará em janeiro
Três anos depois de ter sido criado pela Lei 12.249, o Certificado de Operações Estruturadas (COE) finalmente chegará...