Fundações terão mais facilidade para investir fora do Brasil

Confira os destaques da semana de 27/11 a 01/12

Semana / 5 de dezembro de 2017
Por 


Os fundos de pensão terão mais facilidade para investir fora do Brasil. A novidade foi anunciada no último dia 30, data em que o Conselho Monetário Nacional (CMN) alterou a Resolução 3.792/09. Essa norma estabelecia um limite de 25% do patrimônio de cada fundo para alocação em ativos no exterior — na prática, a restrição levava as fundações a se unir para aportar recursos em ativos internacionais. A partir de agora elas podem investir sozinhas, por meio de fundos exclusivos. O teto global para aplicação no exterior continua sendo de 10% do patrimônio total de cada fundação.

 

27/11

– Eurico de Jesus Teles Neto assume definitivamente a presidência da Oi. Ele havia sido designado para o cargo após Marco Schroeder pedir demissão, em 24 de novembro.

– Renova aceita proposta da Brookfield para um aporte de 1,4 bilhão de reais.

 

29/11

– Eletropaulo rebate informação publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, dizendo que não há qualquer decisão sobre a realização de uma oferta pública de ações após a migração da empresa para o Novo Mercado.

 

30/11

– Justiça do Rio adia, pela quinta vez, assembleia de credores da Oi e mantém os diretores Hélio Costa e João Ribeiro impedidos de interferir em qualquer questão relacionada ao processo de recuperação judicial atualmente em curso. A Justiça também determinou que o novo presidente da operadora, Eurico Teles, será o responsável por conduzir as negociações com os credores e por apresentar pessoalmente o plano na assembleia.

– Assembleia de credores da PDG aprova plano de recuperação judicial da companhia.

– Santander é eleito o banco do ano pela revista The Banker, publicação pertencente ao grupo do Financial Times. A premiação, que está em sua 18ª edição, reconhece instituições internacionais por com base em quesitos como rentabilidade e eficiência.

– Cemig precifica oferta de eurobonds em 1 bilhão de dólares, com prazo de sete anos. A companhia informou que, mesmo não tendo histórico de emissão de dívida no exterior, a demanda para a operação alcançou 3,7 bilhões de dólares.

– State Grid adquire 40,1% do capital social da CPFL, no âmbito da oferta pública de aquisição de ações para compra de até a totalidade das ações em circulação da companhia, por 11,3 bilhões de reais. Após a liquidação das compras (que ocorrerá no dia 5), a State Grid será dona de 94,76% do capital da distribuidora de energia brasileira.

 

1/12

– Conselho de administração da Eldorado elege Aguinaldo Gomes Ramos Filho para a presidência da companhia, em substituição a José Carlos Grubisich, que renunciou ao cargo em 29 de setembro.

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
A hora dos fundos de incorporação
Próxima matéria
Tratamento especial




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
A hora dos fundos de incorporação
Os fundos imobiliários são mais conhecidos como uma ótima modalidade de investimento voltada para a obtenção de renda...