Câmara aprova MP da Liberdade Econômica

Os principais acontecimentos para o mercado de capitais na semana de 12 a 16 de agosto

Semana / 16 de agosto de 2019
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Ilustração: Julia Padula

Na última terça-feira, 13 de agosto, a Câmara dos Deputados aprovou o texto-base da Medida Provisória (MP) 881, por 345 votos a 76. O Executivo propôs a chamada MP da Liberdade Econômica, que abarca uma grande variedade de temas, numa tentativa de diminuir a burocracia que recai sobre as atividades empresariais no País. O texto agora segue para o Senado, onde precisa ser aprovado até o dia 27 de agosto para não perder a validade.

As principais mudanças incluem a facilitação da abertura de empresas (permissão para criação de negócios com apenas um sócio, sem requisito de capital mínimo) e a eliminação de alvarás para estabelecimentos com atividades de baixo risco. O texto trata também de questões sobre fundos de investimento. Na seara trabalhista, a MP aprovada altera pontos da CLT — alguns bastante polêmicos, como relações entre trabalho aos domingos e folgas e registros de ponto. A controversa alteração da redação do artigo 115 da Lei das S.As., para permitir voto de acionista em potencial conflito de interesses, acabou fora do texto que continua em tramitação.

 

12.08

– O Merval, índice de referência da bolsa de Buenos Aires, fecha em queda de 38% em decorrência da derrota do atual presidente da Argentina, Mauricio Macri, nas prévias eleitorais realizadas no domingo (11). Ele obteve 32% dos votos, contra 47% do opositor Alberto Fernández, que tem a ex-presidente Cristina Kirchner como vice. O primeiro turno da eleição presidencial argentina está marcado para 27 de outubro.

– Mercado volta a reduzir expectativa para o avanço do PIB brasileiro neste ano, mostra a pesquisa Focus, do Banco Central. A mediana das projeções dos economistas caiu de 0,82% para 0,81% em uma semana. Para a Selic, a mediana saiu de 5,25% ao ano na semana anterior para 5% no mais recente levantamento.

– Lucro líquido do Banco Inter soma 32,9 milhões de reais no segundo trimestre de 2019, uma alta de 90,9% na comparação com igual intervalo do ano passado.

– Eletrobras quadruplica lucro líquido no segundo trimestre do ano em comparação com igual intervalo de 2018, de 1,366 bilhão de reais para 5,564 bilhões de reais. O resultado inclui, segundo a estatal, ganhos com as privatizações de distribuidoras de energia das regiões Norte e Nordeste feitas no ano passado.

 

13.08

– Banco BTG Pactual anuncia ter tido lucro líquido contábil de 971,6 milhões de reais no segundo trimestre deste ano, 56,1% a mais que o apurado no período de abril a junho de 2018.

 

14.08

Piora no cenário internacional faz dólar fechar no Brasil acima de 4 reais pela primeira vez desde o dia 28 de maio. O quadro externo inclui indicadores econômicos negativos na China e na Alemanha, inversão de curvas de juros de curto e longo prazo dos títulos do governo americano e a continuidade da guerra comercial entre os EUA e a China.

– Entre abril e junho de 2019, a JBS registrou lucro líquido de 2,2 bilhões de reais, revertendo o prejuízo líquido de 911,1 milhões de reais apurado no segundo trimestre de 2018. A receita líquida da companhia aumentou 12,5% na comparação anual, para 50,8 bilhões de reais no fim de junho.

– Lucro líquido da Natura aumentou 109,4% no segundo trimestre sobre igual período de 2018, para 66,6 milhões de reais. De acordo com a empresa, o avanço é decorrente do bom desempenho das três marcas do grupo (Natura, Aesop e The Body Shop).

– Credenciadora de cartões Stone registra lucro líquido ajustado de 194 milhões de reais no segundo trimestre de 2019, aumento de 172,8% ante o intervalo de abril a junho de 2018. O volume de pagamentos intermediados somou 29,8 bilhões de reais, com alta de 60,6%.

– Prejuízo líquido da Saraiva aumenta 90,4% no segundo trimestre do ano, chegando a 71,6 milhões de reais.

 

15.08

–  Nervosismo dos mercados com a possiblidade de uma recessão global levou o Ibovespa a perder a marca de 100 mil pontos: o índice fechou a quinta-feira em 99.057 pontos, o nível mais baixo desde 17 de junho passado (97.623 pontos).

– O grupo Votorantim teve lucro líquido consolidado de 225 milhões de reais no segundo trimestre de 2019, crescimento de 54% sobre o período de abril a junho do ano passado. A companhia atribuiu o avanço a quatro fatores principais: bons resultados de negócios de cimento no Brasil e nos Estados Unidos, maior faturamento no segmento de produtos de valor agregado de alumínio, venda de excedente de energia e exportações favorecidas pelo câmbio.

 

16.08

– Agência de classificação de risco Fitch rebaixa o ratings soberanos da Argentina, incluindo o de probabilidade de inadimplência a longo prazo em moeda estrangeira (IDR, na sigla em inglês), de “B” para “CCC”. Segundo a agência, o rebaixamento reflete a elevada incerteza política após as eleições primárias do último domingo.

– Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) avalia intervir na operadora Oi depois da divulgação de resultados ruins da companhia — no segundo trimestre, o prejuízo líquido aumentou 24% sobre o registrado em igual período do ano passado. Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, existe receio de que regiões do Brasil possam ficar sem serviços de telefonia fixa prestados pela operadora já no ano que vem.

 

 

 

 

 




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Lei das S.As. CLT MP da Liberdade Econômica Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Novas regras
Próxima matéria
CVM absolve diretor de RI que deixou de divulgar fato relevante



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Novas regras
A expectativa em torno de ajustes em regramentos do mercado de capitais brasileiro às vezes fica um pouco abafada pelo...
estudo_aplicado_02-07

Promoção de aniversário

ASSINE O PLANO COMPLETO POR R$4,99 NOS TRÊS PRIMEIROS MESES!

{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}