Cade aprova compra de fatia da XP pelo Itaú

Confira os destaques da semana de 12/03 a 16/03

Semana / 20 de março de 2018
Por 


Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprova com restrições aquisição de fatia de 49,9% da XP Investimentos pelo Itaú. A pedido do órgão antitruste, as empresas se comprometeram a reforçar mecanismos de governança corporativa. A XP, por exemplo, não poderá discriminar produtos de investimento ofertados por concorrentes do Itaú nem exigir exclusividade de agentes autônomos. Como o contrato prevê que o Itaú aumentará sua participação na XP — em 2022, ela será de 74,9% —, o Cade analisará novamente o negócio no futuro.

 

12/3

– Itaú Unibanco precifica em 750 milhões de dólares oferta de notas subordinadas perpétuas. A emissão é direcionada apenas a investidores qualificados não-americanos fora dos Estados Unidos.

– BNDES divulga lucro líquido de 6,18 bilhões de reais em 2017, similar ao de 2016 (6,39 bilhões de reais). Segundo o banco de fomento, o desempenho foi influenciado pelo crescimento do resultado de suas participações societárias (249,5%) e de alienações (210,15%) e pela queda na despesa com perdas em investimentos (88,2%).

 

13/3

– Eletrobras conquista certificação do programa Destaque em Governança de Estatais, concedido pela B3.

 

14/3

– Petrobras informa ter recebido 286,2 milhões de reais da Ultragaz depois de o Cade ter reprovado a operação de venda da Liquigás Distribuidora. A companhia afirma que a subsidiária permanece em seu programa de desinvestimentos. No mesmo dia, a Justiça do Rio de Janeiro acolheu pedido da Petrobras e rejeitou indenização de 2 bilhões de reais pleiteada pela Refinaria de Manguinhos por suposta prática anticoncorrencial.

 

15/3

– Em resposta a reportagem do jornal Valor Econômico sobre eventual venda da participação da AES na Eletropaulo para a GP Investments, a companhia paulista informou que sua controladora está avaliando alternativas, mas que, por se tratar de negociação entre acionista e terceiros, não acompanha o andamento das tratativas.

 

16/3

– Ministério da Agricultura suspende temporariamente produção e certificação sanitária dos alimentos processados de aves da BRF exportados para a União Europeia. A medida será reavaliada após reunião em Bruxelas marcada para a próxima semana. Por ora, a restrição não se aplica aos produtos já distribuídos para a União Europeia, incluindo a comercialização. No mesmo dia, a agência de classificação de riscos S&P rebaixou o rating da BRF, de BBB- para BB+, com perspectiva negativa.

– JBS conclui alienação de suas operações de confinamento na Five Rivers, por 200 milhões de dólares, em mais uma etapa de seu programa de desinvestimentos.

 

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Gestão e governança no século 21
Próxima matéria
Conselhos de alto desempenho



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Gestão e governança no século 21
Desafio inclui transformação verdadeira da cultura empresarial. É difícil contestar a ideia, cada vez mais consolidada...