Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.
TNFD lança versão preliminar de framework de riscos ambientais
Recomendações serão testadas pelo mercado antes que relatório final seja lançado em 2023
TNFD lança versão preliminar de framework de riscos ambientais
A TNFD, que reúne membros de instituições com 18,3 trilhões de dólares em ativos sob gestão, apresentou a primeira versão de framework para divulgação de informações ligadas à biodiversidade | Imagem: freepik

A dificuldade das companhias de mensurarem possíveis impactos da degradação da natureza e dos ecossistemas para os negócios é compartilhada por organizações de diferentes setores. Diante desse desafio, a Taskforce on Nature-related Financial Disclosures (TNFD), que reúne membros de instituições com 18,3 trilhões de dólares em ativos sob gestão, foi formada em junho do ano passado. A iniciativa busca desenvolver um framework que ajude as empresas a identificarem e reportarem oportunidades e riscos relacionados à natureza. Na última semana, uma versão beta do documento foi apresentada. A ideia é que ela seja testada pelo mercado antes do lançamento do texto final do framework, previsto para acontecer em setembro de 2023.

A matéria é de suma importância, uma vez que a perda de biodiversidade representa um risco significativo para a estabilidade financeira dos países e dos negócios. Mais da metade do PIB mundial — cerca de 44 trilhões de dólares — é moderada ou altamente dependente da natureza. Diante da crise climática e do espaço que questões socioambientais têm ganhado na agenda da sociedade, investidores e reguladores passaram a prestar mais atenção no assunto e demandar a divulgação de relatórios que se debrucem sobre questões como desmatamento, preservação de florestas, manutenção de fauna e flora e uso de recursos hídricos.

Reconhecendo a ligação entre mudanças climáticas e perda de biodiversidade, as recomendações da versão beta do framework da TNFD se encaixam nos mesmos quatro pilares da Taskforce on Climate-related Financial Disclosures (TCFD):  governança, estratégia, gestão de risco e KPIs (métricas e metas). De modo geral, o documento estabelece:

— Conceitos e definições fundamentais para que os participantes do mercado possam fazer a avaliação e divulgação de oportunidades e riscos relacionados à natureza;

 — Recomendações de disclosure alinhadas ao TCDF, para que investidores e outros stakeholders possam tomar decisões fundamentadas;

 — Orientações para empresas e instituições financeiras avaliarem riscos e oportunidades relacionadas à natureza e incorporarem essas informações em sua estratégia empresarial e gerenciamento de riscos.

“Desenvolver uma melhor compreensão da natureza e dos riscos e oportunidades relacionados a ela é um elemento fundamental para uma melhor estratégia corporativa, melhores decisões de alocação de capital, melhor governança e melhores práticas de disclosure e gerenciamento de risco“, afirma David Craig, co-presidente do TNFD, em nota.

Matérias relacionadas

Grandes corporações americanas frustram meta NetZero

Os limites do investimento responsável

O potencial trilionário da economia circular


Para continuar lendo, cadastre-se!
E ganhe acesso gratuito
a 3 conteúdos mensalmente.


Ou assine a partir de R$ 34,40/mês!
Você terá acesso permanente
e ilimitado ao portal, além de descontos
especiais em cursos e webinars.


Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o limite de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês.

Faça agora uma assinatura e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais


Ja é assinante? Clique aqui

mais
conteúdos

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.