Dasa está cada vez mais perto de sair do Novo Mercado

No dia 11 de janeiro, o conselho de administração da Dasa, especializada em medicina diagnóstica, manifestou-se favoravel à oferta pública de aquisição de ações (OPA) que retirará a companhia do Novo Mercado da BM&FBovespa. A Cromossomo Participações, sua controladora, pagará R$ 10,50 por ação. O …

Seletas/Bolsas e conjuntura/Edição 13/Reportagens / 15 de janeiro de 2016
Por 


Ilustração: Grau 180.com.

Ilustração: Grau 180.com.

No dia 11 de janeiro, o conselho de administração da Dasa, especializada em medicina diagnóstica, manifestou-se favoravel à oferta pública de aquisição de ações (OPA) que retirará a companhia do Novo Mercado da BM&FBovespa. A Cromossomo Participações, sua controladora, pagará R$ 10,50 por ação. O valor é igual ao do ano passado, quando a oferta foi anunciada, e representa um ganho de 37% em relação ao fechamento do pregão anterior ao comunicado.

A oferta gerou sucessivas polêmicas. A Dasa era uma companhia de capital pulverizado até 2014, quando o empresário Edson Bueno, em conjunto com sua ex-esposa, assumiu o controle por meio da Cromossomo. A tomada do poder gerou no mercado a desconfiança de que seu objetivo era, na verdade, fechar o capital da companhia. A ideia ganhou força com a oferta. Para sair do Novo Mercado, Bueno é obrigado a fazer uma OPA a todos os demais acionistas – e quanto mais investidores aderirem, menor será a liquidez dos remanescentes.

Diante do desconforto, em março do ano passado o conselho de administração da Dasa pediu à Cromossomo esclarecimentos sobre a proposta. Sem os fundamentos, o board não convocaria a assembleia solicitada pelo controlador. Bueno explicou que a listagem no segmento tradicional daria mais flexibilidade à estrutura de capital. O negócio prosseguiu, mas com um debate adicional. A votação pela saída do Novo Mercado contou com o decisivo voto de Bueno. Acionistas, dentre eles a Petros, questionaram a legalidade do voto.

A votação foi considerada legal e, agora, com a ratificação do conselho de administração, Bueno está bem próximo de concretizar a OPA. Antes mesmo de seu encerramento oficial, o caso já deixa algumas marcas no mercado. A principal é a constatação de que uma empresa abandonar os níveis diferenciados de governança corporativa da BM&FBovespa, ainda que sob protestos, é bem mais fácil do que muitos investidores gostariam.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Dasa Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
EUA encorajam fundações a investirem em companhias responsáveis
Próxima matéria
Alteração da Lei 6.385 sofre reviravolta



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
EUA encorajam fundações a investirem em companhias responsáveis
Depois de sete anos, o Ministério do Trabalho dos Estados Unidos publicou um novo entendimento sobre o investimento...