CVC põe quase metade do capital à venda por meio de oferta 476

A operadora de viagens CVC vai vender 44,66% do seu capital por meio de uma oferta pública com esforços restritos de venda, nos moldes da Instrução 476. O anúncio foi feito no dia 27 de julho. Os vendedores são os dois únicos acionistas relevantes da companhia: o FIP BTC, da gestora de private …

Seletas/Companhias abertas/Reportagens/Edição 41 / 28 de julho de 2016
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

A operadora de viagens CVC vai vender 44,66% do seu capital por meio de uma oferta pública com esforços restritos de venda, nos moldes da Instrução 476. O anúncio foi feito no dia 27 de julho. Os vendedores são os dois únicos acionistas relevantes da companhia: o FIP BTC, da gestora de private equity Carlyle, e o FIP GJP, do fundador da empresa, Guilherme de Jesus Paulus. Juntos, os fundos detêm atualmente 68,85% do capital da CVC; após a operação, vão ficar com 24,17%.

Se a oferta conquistar a adesão de diversos investidores, a CVC vai se transformar numa companhia de capital disperso — as ações em circulação, que hoje representam 30% do capital, passarão a somar 74,7%. A pulverização é possível porque as ofertas feitas pela Instrução 476 permitem que até 50 investidores qualificados subscrevam as ações no Brasil e não limita a quantidade de compradores no exterior. A oferta anunciada pela CVC pode resultar, ainda, na troca de controle da companhia, posto hoje ocupado pelo FIP BTC. Nesse caso, caberá ao novo dono realizar uma oferta pública de aquisição de ações (OPA) a todos os acionistas.

No comunicado de fato relevante, a CVC informou que, por se tratar de uma distribuição secundária de ações sem possibilidade de diluição, a companhia não vai conceder prioridade aos atuais acionistas. A oferta, que contará com esforços de venda no Brasil e no exterior, está a cargo de Bank of America Merrill Lynch, Itaú BBA e Morgan Stanley.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Instrução 476 capital pulverizado oferta de ações capital disperso oferta com esforços restritos CVC Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Estudo conduzido pela CVM orienta reguladores de emergentes sobre governança
Próxima matéria
Fundos de pensão pressionam por inclusão de mulheres nos conselhos



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Estudo conduzido pela CVM orienta reguladores de emergentes sobre governança
Durante o último ano, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) coordenou uma missão hercúlea. Coube ao regulador...