Cai o número de IPOs nos Estados Unidos

Os Estados Unidos registraram, no segundo semestre de 2015, o menor número de ofertas públicas iniciais de ações (IPOs) para o período desde 2012, informa o relatório IPO Study, divulgado pela Proskauer. A escassez de IPOs no período — ao todo, foram 51 — é atribuída a fatores como o possível …



Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

Os Estados Unidos registraram, no segundo semestre de 2015, o menor número de ofertas públicas iniciais de ações (IPOs) para o período desde 2012, informa o relatório IPO Study, divulgado pela Proskauer. A escassez de IPOs no período — ao todo, foram 51 — é atribuída a fatores como o possível aumento da taxa de juros pelo Federal Reserve, os riscos geopolíticos associados à Grécia e à China e a queda mundial no preço do petróleo.

Os IPOs de 2015 se concentraram no primeiro semestre: 74, dois quais 54 ocorreram no segundo trimestre. Esse número é menor do que o registrado entre abril e junho de 2014, mas similar ao verificado em igual período de 2013. Para 2016, as perspectivas não são nada animadoras: até 26 de fevereiro, apenas quatro empresas haviam feito IPOs. A situação, contudo, é de longe melhor que a brasileira. O último IPO ocorrido na BM&FBovespa foi o da Par Corretora, em junho de 2015.

Ofertas menores

A distribuição dos setores econômicos que fizeram IPOs em 2015 no mercado americano não foi muito diferente do que ocorreu nos anos anteriores. O ramo da saúde continuou na liderança, seguido dos setores de tecnologia, mídia e telecomunicações.

Também foi menor o número de IPOs de grande porte. Apenas duas operações acima de US$ 1 bilhão ocorram em 2015 — a maior delas foi a da empresa de transações financeiras First Data, que captou aproximadamente US$ 2,8 bilhões.

A maior aceitação, pelo mercado, do Jobs Act (legislação criada para estimular o financiamento de pequenas empresas) foi fundamental para que o número de IPOs não fosse ainda menor, segundo o relatório. Em 2015, cerca de 91% dos IPOs foram feitos por empresas emergentes, aumento de 18% em relação a 2013. No setor de cuidados médicos, todas as ofertas foram de companhias dessa categoria.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  abertura de capital IPO IPO Study Queda no número de IPOs Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Representantes de minoritários voltam a reprovar balanço da Petrobras
Próxima matéria
Evento na BM&FBovespa dá origem a 16 startups de finanças



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.

Leia também
Representantes de minoritários voltam a reprovar balanço da Petrobras
Pelo segundo ano consecutivo, os representantes dos acionistas minoritários que integram o conselho fiscal da Petrobras...