Conexão direta com o CEO

Áreas de relações com investidores adotam tecnologia para aproximar as lideranças do investidor de varejo



Fluxo de novos investidores de varejo no mercado financeiro impulsiona novas tecnologias para a área de Relações com Investidores

Imagem: freepik

Da transição para o virtual à entrada massiva de investidores de varejo no mercado financeiro, os últimos 18 meses provaram ser um período tumultuado para os profissionais da área de Relações com Investidores (RI). Os novatos na bolsa e as limitações impostas pela pandemia obrigaram equipes inteiras de RI a “quebrarem a cabeça” para pensar em novas maneiras de se engajar com a nova leva de acionistas. Após um ano de tentativas e erros, as soluções encontradas para a era covid-19 abriram as portas para as companhias aceitarem inovar no relacionamento com investidores de varejo por meio de canais e ferramentas antes inimagináveis. 

A pressão vivenciada pelas empresas durante essa fase de transição foi grande. O ingresso de pessoas físicas nas bolsas de valores foi um movimento global, desencadeado, em grande parte, pelo excesso de liquidez no mercado e a facilidade operacional oferecida por corretoras de investimento. De acordo com uma recente pesquisa da IR Magazine, 29% das companhias abertas observaram um aumento no número de acionistas de varejo durante os últimos 12 meses, principalmente em small caps. 

Pergunte, pergunte, pergunte 

As opções de canais e ferramentas de comunicação em massa para se conectar com investidores de varejo são diversas, graças às inovações criadas por startups. Durante a divulgação de resultados do primeiro trimestre de 2021, sete companhias abertas utilizaram a plataforma Say, que permite aos acionistas de varejo enviarem perguntas à administração das companhias e votarem naquelas mais pertinentes. A plataforma é similar à ferramenta Slido, que foi utilizada no passado por um pequeno grupo de companhias abertas, como Zillow Group e Axon. Entre as empresas que adotaram a Say nesta temporada estão a fabricante de carros elétricos Tesla, a plataforma de criptomoedas Coinbase e a fintech de seguros Lemonade, que selecionaram algumas das centenas de questões e incluíram-nas na pauta de suas conferências on-line. 

De acordo com a Say, das sete companhias abertas que criaram um espaço para receber e responder perguntas em seu ambiente digital, cinco delas o fizeram pela primeira vez em 2021. A depender da base de acionistas, foram enviadas de 50 a 1000 perguntas por formulário, das quais as companhias endereçaram até 10 durante a chamada. 

CEO on-line 

A Lemonade, o aplicativo de relacionamento Bumble e a plataforma de fantasy sports DraftKings decidiram ir além. As três empresas de capital aberto colocaram ninguém menos do que seus respectivos CEOs e fundadores para responder, ao vivo, às dúvidas dos acionistas de varejo. A solução utilizada foi a Public.com, uma plataforma que une ferramentas de comunicação e de operações na bolsa. Em 27 de abril, Shai Wininger, cofundador da Lemonade, presidente e diretor de operações, participou de um Q&A dentro da plataforma e, no dia 17 de maio, foi a vez da fundadora e CEO do Bumble, Whitney Wolfe Herde. O mais recente foi o evento com Jason Robins, cofundador e CEO da DraftKings. Os investidores das duas empresas foram convidados a enviar perguntas aos executivos e puderem acompanhar, ao vivo, eles digitando e enviando as respostas, como uma conversa em rede social. Wininger respondeu 39 perguntas, enquanto Robins e Wolfe Herde responderam 30 e 24 questões, respectivamente. 

Os tópicos variaram de perguntas acerca das perspectivas das companhias durante a covid-19 e lançamentos de novos produtos até questões sobre diversidade, igualdade e inclusão. Em entrevista à IR Magazine após o evento com a Lemonade, Leif Abraham, co-CEO da Public.com, disse que aquela era uma oportunidade inédita para os investidores de varejo. “Estas pessoas nunca tiveram a oportunidade de fazer perguntas àqueles que dirigem as empresas. As conferências após divulgação de resultados são para banqueiros e analistas. Acho que está ocorrendo uma mudança conforme as empresas reconhecem que há uma sobreposição de clientes e investidores.” 

Nova rede social 

Um dos maiores sucessos entre as novidades em redes sociais de 2021 foi a Clubhouse. A plataforma é baseada em áudio e só aceita novos usuários que foram convidados por aqueles que já têm um perfil na Clubhouse. O número de downloads do aplicativo foi considerado alto nos primeiros meses do ano, alavancado pela presença de “palestrantes” famosos em redes sociais, como o fundador da Tesla, Elon Musk. 

O sucesso do aplicativo incentivou algumas equipes de RI a experimentá-lo durante a divulgação dos resultados do primeiro trimestre de 2021, como a empresa de logística RBI e a importadora de autopeças CarParts.com. Esta última repetiu o evento recentemente e a empresa odontológica entrou na onda, organizando uma conversa com o CFO Kyle Wailes, moderada por Jason Raznick do grupo de mídia financeira Benzinga. A moda, se pegar, promete uma verdadeira revolução para os profissionais de RI.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Relações com investidores Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Caso Eletropaulo reacende debate em torno de base para reembolso de ações – parte 1
Próxima matéria
O que falta para o Brasil regulamentar o mercado de carbono?



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.

Leia também
Caso Eletropaulo reacende debate em torno de base para reembolso de ações – parte 1
O tema do reembolso acionário representa uma relevante fonte de discussões, as quais parecem ter sido reavivadas após...