Resultado da fusão entre Bolsa e Cetip, B3 nasce com uma série de compromissos a cumprir

Seletas / Fusões e aquisições / Reportagem / Edição 72 / 1 de abril de 2017
Por 
A B3, bolsa resultante da fusão entre BM&FBovespa e Cetip, foi oficialmente apresentada ao mercado no dia 30 de março, dez meses após o anúncio da união. A aprovação do negócio foi condicionada a uma série de compromissos assumidos pela nova empresa junto ao Conselho Administrativo...

Este conteúdo é restrito a assinantes! Faça login >

paywall2 paywall

Se já é assinante, faça login:



Participe da Capital Aberto: Assine Experimente Anuncie


Tags:  bmfbovespa cetip Cade Bolsa fusão nova Bolsa

Compartilhe: 


Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Investimento de impacto conquista espaço
Próxima matéria
Enquanto dava boas notícias ao mercado, diretoria da BRF apostava na baixa das ações




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Investimento de impacto conquista espaço
Recentemente almocei com um empreendedor brasileiro aprovado para a próxima turma do mais disputado MBA do mundo, o de Stanford,...