Poison pill pode isolar a Cemig no posto de controladora da Light

Seletas / Companhias abertas / Reportagem / Edição 75 / 20 de abril de 2017
Por 
  A assembleia agendada pela Light no último dia 13 de abril não aconteceu, mas a pauta do encontro rendeu discussões acaloradas. Os itens que seriam deliberados formavam, na visão de acionistas minoritários, o roteiro ideal para que a Cemig se preservasse como acionista dominante da...

Este conteúdo é restrito a assinantes! Faça login >

paywall2 paywall

Se já é assinante, faça login:



Participe da Capital Aberto: Assine Experimente Anuncie


Tags:  cemig CVM Light poison pill assembleia Tempo Capital controle minoritário impedimento de voto

Compartilhe: 


Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Stakeholders precisam assumir papel de protagonistas
Próxima matéria
CVM acusa sete ex-executivos da Petrobras com base na Lei das S.As.




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Stakeholders precisam assumir papel de protagonistas
  Os stakeholders das empresas têm aprendido, a um elevado custo, que a governança não pode ser tratada como...