CVM emite alerta relacionado a Petrobras e Banco do Brasil

No dia 6 de maio, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) enviou ao mercado um comunicado no qual reiterou as regras a serem seguidas por administradores de companhias abertas. O aviso não trouxe novidades, mas chamou a atenção o momento em que foi divulgado: dois dias após o então vice-presidente …

Seletas/Bolsas e conjuntura/Reportagem/Edição 30 / 12 de maio de 2016
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

No dia 6 de maio, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) enviou ao mercado um comunicado no qual reiterou as regras a serem seguidas por administradores de companhias abertas. O aviso não trouxe novidades, mas chamou a atenção o momento em que foi divulgado: dois dias após o então vice-presidente Michel Temer, em entrevista ao jornal O Globo, comentar sobre o futuro de Petrobras e Banco do Brasil. As declarações teriam incomodado o colegiado da autarquia.

Na reportagem, Temer falou sobre as medidas que pretende tomar caso assuma a Presidência da República. Em relação à Petrobras, ele disse que o novo presidente da estatal será um executivo reconhecido. “Não será indicado por partidos. Já tenho dois nomes na cabeça”, declarou. A troca de comando no Banco do Brasil seguirá a mesma lógica. “Não haverá indicação de partidos, e o escolhido será anunciado dentro de um mês.”

CVM_S30_Pt2

O governo federal pode indicar nomes para a presidência das duas companhias, já que é acionista controlador. Seu poder, no entanto, tem limites. No comunicado, a CVM lembrou que a Lei das S.As. (nos artigos 142 e 143) atribui ao conselho de administração a responsabilidade pela “eleição e destituição dos diretores, incluindo o diretor-presidente”.

A autarquia também enfatizou que o administrador eleito, independentemente do acionista que o indicou, precisa cumprir regras. “São requisitos para a eleição do administrador ter reputação ilibada, não estar impedido por lei especial, ou condenado por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato, contra a economia popular, a fé pública ou a propriedade, ou a pena criminal que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos”, escreveu o órgão. O recado da CVM terminou com um alerta às estatais: as recomendações valem para todas as companhias abertas, “inclusive sociedades de economia mista controladas, direta ou indiretamente, pelos entes federativos”.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Banco do Brasil CVM Petrobras conselho de administração companhias abertas eleição de administradores Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Regras sobre a eleição de administradores de uma companhia
Próxima matéria
Minoritários divergem sobre remuneração de executivos em AGOs



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Regras sobre a eleição de administradores de uma companhia
Prevalece, na sociedade por ações, o regime segundo o qual as questões relacionadas à atividade social são deliberadas...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}