BM&FBovespa usa “supercaixa” para avançar sobre a renda fixa

Seletas/Edição 6/Bolsas e conjuntura/Reportagem / 10 de novembro de 2015
Por 


bmf

Ilustração: Grau 180.com.

Sete anos depois de sua criação, em 2008, a BM&FBovespa prepara-se para a tacada que poderá confirmar sua prevalência no mercado brasileiro. Resultado da integração da BM&F (especializada em derivativos) com a Bovespa (focada nas transações de ações), a BM&FBovespa anunciou, no dia 3 de novembro, o início das negociações para compra da Cetip — que, simultaneamente, também divulgou fato relevante no qual confirmava a negociação.

A Cetip atua em nichos que a BM&FBovespa não domina. É a maior depositária de títulos privados de renda fixa da América Latina — lidera no mercado local as atividades de registro, custódia e liquidação de títulos como CDBs, CDI, letras financeiras, certificados de recebíveis imobiliários (CRIs) e debêntures.

No pregão, a reação à notícia foi positiva. No dia 3, as ações ordinárias da BM&FBovespa fecharam em alta de 8,77%; as da Cetip, avançaram 8,35%. A união entre as duas foi aventada pela Empiricus em relatório diário publicado em seu site no 27 de outubro. Sob o título “O supercaixa de BVMF”, a casa de análise questionou: “A solução é simplesmente distribuir a grana para os acionistas? Ou haveria algum M&A mais significativo no horizonte?”. Em seguida, uma provocação mais explícita. “BM&FBovespa tem R$ 22 bilhões de market cap, Cetip tem R$ 9 bilhões. Juntas, elas formariam uma campeã global de dar inveja”. Quatro pregões depois, bingo.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  cetip Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Políticas públicas para alavancar startups
Próxima matéria
Emissões de grandes companhias fazem volume de CRAs superar o de CRIs



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Políticas públicas para alavancar startups
A criação de políticas públicas de incentivo à indústria de venture capital é essencial para a multiplicação...