Vira-casaca?

Usuários do Twitter se indignam com elogio do CEO do Goldman Sachs a país poluente

Bolsas e conjuntura / N@ Web / 15 de junho de 2017
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

Até o início deste mês, o CEO do Goldman Sachs, Lloyd Blankfein, nunca tinha se aventurado no Twitter. Ele fez sua primeira postagem no dia 1º, quando manifestou sua oposição à saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris. De lá para cá, Blankfein já escreveu mais quatro vezes na rede social. Na postagem do dia 6, comentou que havia aterrissado na China. “Como sempre, estou impressionado com as condições do aeroporto, das estradas, do serviço de celular etc. Os EUA precisam investir em infraestrutura para acompanhar.” A observação gerou alguns comentários indignados. Muita gente ficou inconformada com os elogios de Blankfein, que poucos dias antes defendia a importância do Acordo de Paris, a um país que tem altos índices de emissão de carbono. “E a qualidade do ar aí, impressionou você também?”, ironizou um usuário.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Twitter Goldman Sachs Mudanças climáticas n@a web Acordo de Paris acordo do clima Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Apelo verde
Próxima matéria
Contra o relógio




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Apelo verde
Com uma proposta que faz reluzir os olhos dos investidores preocupados com questões socioambientais, os títulos verdes,...