Vale tenta, no Twitter, contornar estrago de Brumadinho

Empresa criou hashtag para informar andamento das operações, mas não escapou de críticas ferrenhas

Companhias abertas/N@ Web / 1 de fevereiro de 2019
Por 


Vale tenta, no Twitter, contornar estrago de Brumadinho

Ilustração: Rodrigo Auada

Seria impossível a internet deixar de repercutir — de forma negativa, evidentemente — o absurdo de um segundo desastre ambiental e humano de grandes proporções em menos de cinco anos envolvendo a Vale. Em mais uma tentativa de amenizar os inevitáveis danos de reputação a que se expôs, a companhia está usando o Twitter para atualizar seguidores sobre as operações relacionadas ao rompimento da barragem em Brumadinho — e também para se defender. “#ValeInforma que todas as nossas barragens apresentam laudos de estabilidade emitidos por empresas externas, independentes e conceituadas internacionalmente,” escreveu a empresa, nessa linha de defesa.

Mas os usuários não estão comprando esse discurso. Muitos defendem punições rigorosas, e até pedem a prisão de Fábio Schvartsman, presidente da Vale. Há também os que questionam sua competência para o cargo. “Engenheiro de produção. Nada entende de construção, muito menos de barragens. Foi escolhido por ter sido presidente da Klabin, que tem florestas e não minas ou barragens”, pontuou um usuário. O conhecimento do CEO a respeito do setor de mineração pode ser difícil de delinear, mas calcular seu salário parece fácil. Dizem os relatórios públicos da empresa que em 2017 seu executivo mais bem remunerado recebeu cerca de 19 milhões de reais — como o maior pagamento costuma ser o do CEO, esse dinheiro (quase 1,6 milhão por mês!) provavelmente foi para o bolso de Schvartsman.


Leia também

Brumadinho testa confiança na Vale

Risco ambiental e precificação de ações

Catástrofe em Mariana e preço do minério de ferro corroem o valor da principal mineradora brasileira

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Vale Brumadinho Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Ágio e deságio em Fusões e Aquisições
Próxima matéria
Grandes empresas alemãs são alvos de ativistas



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Ágio e deságio em Fusões e Aquisições
O que é ágio? O ágio se forma quando uma empresa adquire participação relevante em outra sociedade. O preço...