O futuro do futuro

Profissional de venture capital dá conselho para empresas interessadas em futurologia

Tecnologia e Inovação / N@ Web / 4 de novembro de 2017
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

No ambiente empresarial, se antecipar é crucial. Ainda mais diante do surgimento cada vez mais veloz das chamadas tecnologias disruptivas. Mas, como bem observa João Kepler Braga, sócio da firma de venture capital Bossa Nova Investimentos, qualquer exercício de futurologia é mera especulação. “Imaginamos como será o futuro, mas a verdade é que, no mundo dos negócios, ninguém sabe exatamente como serão as empresas nos próximos 15 anos”, escreveu, em seu LinkedIn. Mesmo companhias como Google, Apple, Facebook e Amazon, diz Braga, não sabem o que esperar exatamente. Diante disso, a recomendação do executivo é que as companhias pratiquem o “re – reaprender, refletir, replanejar e refazer”, “tudo ao mesmo tempo e em tempo real”. A postagem ganhou perto de 160 curtidas. “As empresas digitais não sabem qual será o futuro, então elas simplesmente decidem como o futuro será e começam a construí-lo”, comentou o empreendedor Joaquim Venancio, CEO de uma startup de soluções para comunicação entre vizinhos.

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  venture capital tecnologia Negócios disruptivos Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Puxão na própria orelha
Próxima matéria
Mosaico de informações




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Puxão na própria orelha
A Financial Conduct Authority (FCA), reguladora do mercado de capitais do Reino Unido, publicou recentemente um relatório...