Mães e profissionais

Site americano indica as empresas mais receptivas a mulheres com filhos

Companhias abertas / N@ Web / 18 de maio de 2018
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

No dia das mães, é homenagem para todo lado. Mas a vida não é fácil para elas. Ainda se espera que as mulheres sejam responsáveis pela maior parte dos cuidados com os filhos, e esse é um dos fatores que diminuem sua perspectiva de crescimento profissional e, consequentemente, sua presença em cargos de diretoria. O site Working Mother acompanha as empresas americanas e todo ano indica as mais receptivas a mulheres com filhos. Da lista mais recente constam companhias abertas como Bank of America, American Express, IBM, Dupont e Johnson&Johnson, auditorias (PwC, KPMG, Deloitte, entre outras) e gestoras, como a OppenheimerFunds. Em sua página do Twitter, o Working Mother compartilha notícias e estudos sobre o tema.

No Brasil, o escritório paulistano SV Law criou o projeto “Mães advogadas”, que tem o objetivo de oferecer a elas condições de trabalho mais flexíveis. “Em um cenário em que a presença masculina predomina, as mulheres ainda buscam independência financeira e a realização profissional, mas, também, lutam por uma sociedade igualitária e justa. Parte dessa procura passa por criar um ambiente que permita o equilíbrio entre família e carreira”, publicou o escritório em sua página do LinkedIn.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Bank of America IBM American Express igualdade de gênero carreira Johnson&Johnson Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Cadê os IPOs?
Próxima matéria
Alta do dólar é desafio para valuation



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Cadê os IPOs?
A quantidade de IPOs nos Estados Unidos já não faz brilhar os olhos como antigamente. Em 1999 e 2000, por exemplo,...