Luz no fim do túnel

Mercado comemora decisão do governo de privatizar Eletrobras

Companhias abertas/N@ Web / 26 de agosto de 2017
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

Na semana passada, o governo anunciou que pretende privatizar 57 ativos — entre eles a Eletrobras. A decisão, embora controversa, foi elogiada pelo professor Steve Hanke, professor de economia aplicada da universidade americana Johns Hopkins. De acordo com ele, a venda da companhia é crucial para a aceleração do crescimento do Brasil e indica que o País pode finalmente estar caminhando na direção correta. No LinkedIn, o economista Ricardo Amorim também comemorou a notícia — nos últimos 15 anos, destacou, a estatal consumiu 250 bilhões de reais em recursos que poderiam ter ido para saúde, educação, saneamento. A postagem recebeu um comentário do conselheiro de administração Marcelo Gasparino. “O atual governo fez algo inédito, escolheu o gestor mais reconhecido do setor [o CEO Wilson Ferreira] e pediu: solucione! Um ano depois de sua chegada ele sentenciou: com as regras de estatal ela não tem solução. Então terá de ser nas regras do mercado privado”, observou. “Torço para que o sr. Wilson Ferreira permaneça à frente da nova empresa, e assim como fez com a CPFL transforme a Eletrobras na empresa mais admirada do Brasil”, completou Gasparino.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Eletrobras Privatização Ricardo Amorim n@ web Steve Hanke Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Procuram-se 200 bilhões de reais
Próxima matéria
Tributação de novas tecnologias



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Procuram-se 200 bilhões de reais
Uma infraestrutura eficiente é a espinha dorsal de qualquer sociedade, além de um importante indicador da saúde socioeconômica...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}