Enigmas no Twitter

Frases desconexas de Elon Musk e silêncio de Bill Ackman atiçam curiosidade de seus seguidores

Bolsas e conjuntura / N@ Web / 8 de julho de 2017
Por 


 

Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

Elon Musk tem fama de bom moço. O empresário sempre declara querer salvar o planeta com a disseminação de carros elétricos e acelerar a exploração espacial com sua companhia SpaceX. O gestor de hedge fund Bill Ackman, por sua vez, é bem mais controverso: coleciona rusgas com o investidor Carl Icahn, com a Herbalife e até com o ex-vice-presidente dos Estados Unidos Joe Biden. De modos diferentes, os dois têm deixado os usuários do Twitter com a pulga atrás da orelha.

Na semana passada, Musk, sempre discreto nas redes sociais, fez uma série de postagens aparentemente sem sentido no Twitter: “Eu amo pisos”; “Eles nunca vão te deixar na mão”; “Eles são tão pouco valorizados”; “Mas não tanto quanto túneis”; “Apenas experimentem, é muito melhor do que vocês pensam”. As frases contam com cerca de 60 mil curtidas no Twitter, embora muita gente tenha respondido “não entendi”. A principal aposta dos usuários é que Musk esteja falando sobre uma de suas empreitadas mais recentes, a The Boring Company, uma empresa de infraestrutura que pretende encher Los Angeles de túneis para aliviar o tráfico.

Já Ackman suscitou mistério com seu silêncio — algo que não combina com a personalidade sem papas na língua do investidor. Ele supostamente criou um perfil no Twitter, pouco depois de virar notícia por fazer um comentário de mau gosto quando Joe Biden disse, em uma conferência em Las Vegas, que não concorreu às eleições de 2016 por causa da morte de seu filho no ano anterior. A conta @billackman1 não tem o selo de oficial e nem foto do empresário, mas vários jornalistas que apuraram o assunto juram que Ackman está por trás daquela arroba e esperam ansiosos pela primeira polêmica que ele possa gerar nas redes. Sem dizer uma única palavra, o gestor de hedge fund já acumula cerca de 6 mil seguidores no Twitter.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Twitter Bill Ackman n@ web Elon Musk Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Para o bem — ou para o mal?
Próxima matéria
Cadê a competição?




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Para o bem — ou para o mal?
Foi-se o tempo em que o empresário sonegador precisava do conluio de uma rede formada por comprador, funcionário da portaria,...