Clima ruim

CEOs usam Twitter para criticar saída dos EUA de acordo climático

Bolsas e conjuntura/N@ Web / 11 de junho de 2017
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

Como consequência de mais uma decisão controversa de Donald Trump, os Estados Unidos vão se retirar do Acordo de Paris, compromisso global que fixa metas conjuntas para redução dos efeitos das mudanças climáticas. A notícia causou alvoroço nas redes sociais e fez com que CEOs de grandes empresas se manifestassem. “Desapontado com a decisão sobre o Acordo de Paris. Mudanças climáticas são reais. A indústria deve agora liderar o processo e não depender do governo”, defendeu Jeff Immelt, CEO da gigante de energia GE em seu Twitter. A mensagem fez sucesso e foi compartilhada cerca de 14 mil vezes. “Traga mais de suas operações para países que se alinham com suas visões sobre tecnologia verde e mudanças climáticas”, respondeu um seguidor canadense de Immelt. Outro CEO que se manifestou pelo Twitter foi Elon Musk, presidente de Tesla Motors e SpaceX. Ele disse que, após a decisão de Trump, estava se afastando dos três conselhos presidenciais em que tinha participação, todos ligados a atividades econômicas. Além disso, ressaltou que as mudanças climáticas são uma realidade e que o abandono do acordo não é bom para os Estados Unidos e nem para o mundo — a postagem de Musk foi compartilhada cerca de 230 mil vezes.

 

 




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  EUA Mudanças climáticas n@ web Donald Trump Acordo de Paris Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Desconstrução
Próxima matéria
Retrocesso



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Desconstrução
Raras vezes se viu no Brasil um setor ser içado e derrubado com tanta força e em tão pouco tempo quanto o da construção...