A próxima “Bitcoin”?

Alta de 900% da criptomoeda Iota causa frisson em grupo no Facebook

Bolsas e conjuntura / N@ Web
/ 10 de dezembro de 2017
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

O Bitcoin caiu na boca do povo — e não à toa. Na semana passada, diversas publicações na imprensa destacaram a alta vertiginosa da criptomoeda. Seu valor passou, em poucos dias, de 6 mil dólares para cerca de 16 mil dólares. Enquanto o Bitcoin alastra seu reinado, outras criptomoedas vêm correndo por fora. A bola da vez é a Iota. Criada em 2014 para facilitar transações no mundo da internet das coisas, ela também se valorizou — subiu 900% nos últimos 30 dias, atingindo 4,25 dólares. A alta já foi suficiente para causar frisson na internet. O grupo Iota Brasil, no Facebook, tem 7,9 mil membros — pelos menos 4,2 mil deles ingressaram nos últimos 30 dias. O assunto mais debatido no grupo é o anúncio, feito pelos criadores da moeda virtual, de que, nos próximos dias, revelarão uma novidade bombástica que “vai mudar tudo”. A pista que eles deram foi a letra Q. Há muitas especulações sobre o assunto, mas a impressão geral é de que se trata de alguma inovação tecnológica no processamento da criptomoeda.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Bitcoin n@ web criptomoeda Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Revolução necessária
Próxima matéria
Sobrou para o investidor



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Revolução necessária
O mercado brasileiro de aluguel de ações, que atualmente tem um estoque de cerca de 40 bilhões de reais, crescerá...