A bolha estourou?

N@ Web / Edição 140 / 1 de abril de 2015
Por 


O ano começou agitado no setor de ensino. O ajuste fiscal promovido pelo governo acabou fazendo as empresas de educação receberem menos do que esperavam do programa de financiamento estatal, o Fies. Para completar o caos, em 18 de março, o ministro da educação Cid Gomes pediu demissão após um bate-boca com deputados, no Congresso.
No que se refere às companhias listadas em bolsa, como Estácio de Sá e Kroton, o período é de oscilação no preço das ações. Há quem compare a situação ao pesadelo vivido pelo setor imobiliário anos atrás. “Todo mundo falava da bolha das construtoras e não está enxergando o óbvio: a bolha do setor educacional estourou”, disse um usuário na rede social GuiaInvest, específica para investidores. Há quem discorde.Os mais otimistas acreditam que as empresas de ensino conseguirão encontrar soluções de financiamento no setor privado e em breve superarão a crise.

Link: bit.ly/1Chh5Za




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Imobiliário CAPITAL ABERTO mercado de capitais educação Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Certificação de profissionais de RI tem poucas adesões
Próxima matéria
Balanço com corrupção



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Certificação de profissionais de RI tem poucas adesões
Mais de um ano após lançar seu programa de certificação de profissionais de relações com investidores (CPRI), o Ibri...