Regras mais leves para empresas de biotecnologia impulsionam IPOs

Bolsa de Hong Kong monta estratégia para se tornar um centro de atração das startups desse setor que precisam captar recursos

Bolsas e conjuntura/Internacional / 5 de julho de 2019
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Ilustração: Rodrigo Auada

No primeiro semestre deste ano, 68 empresas se listaram na Bolsa de Hong Kong, o maior número registrado em cinco anos — o que representa um crescimento de 40% em relação a igual período do ano passado. O avanço é decorrente do fato de a bolsa local ter flexibilizado regras para empresas de biotecnologia, passando a permitir que as que ainda não faturam e que têm mais de uma classe de ações façam seus IPOs (ofertas públicas iniciais de ações).

O relaxamento de regras integra a estratégia da Bolsa de Hong Kong para se consolidar como o principal ambiente para novas empresas de biotecnologia captarem recursos — as exigências menos pesadas levaram várias startups do setor a optar por essa bolsa, que concorre principalmente com as bolsas de Seul, na Coreia do Sul, e de Shenzen, na China.

A tática parece mesmo estar funcionando. O gigante chinês de comércio eletrônico Alibaba, que já é listado na Bolsa de Valores de Nova York, está preparando uma segunda listagem na bolsa de Hong Kong, o que deve aumentar ainda mais o interesse de empresas e investidores pela bolsa asiática.


Leia também

SEC aprova bolsa de valores para startups

Breve histórico das bolsas no Brasil

Inteligência artificial: da ficção à economia real


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  IPO biotecnologia Hong Kong IPOs Alibaba Bolsa de Hong Kong Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Fundo de corporate venture: vale a pena criar um?
Próxima matéria
Desafio aos socialistas



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Fundo de corporate venture: vale a pena criar um?
Hoje parece muito claro que o futuro das empresas passa por soluções inovadoras, às vezes até disruptivas. Vem também...