OCDE pressiona Japão para aprimorar medidas contra corrupção

Órgão vê pouca investigação e punição no país e sugere alterações legislativas

Bolsas e conjuntura/Internacional / 19 de julho de 2019
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Ilustração: Rodrigo Auada

O Japão foi advertido pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) em relação à necessidade de melhorar o enforcement de suas leis contra corrupção. O grupo de trabalho sobre corrupção em transações internacionais da instituição divulgou neste mês um relatório em que avaliou o país asiático como uma das nações que menos investigam e punem esse tipo de crime, ainda mais quando considerados o tamanho e a relevância da sua economia. A OCDE congrega atualmente 44 países.

Ao longo das últimas duas décadas, o Japão detectou 46 suspeitas de corrupção envolvendo transações internacionais e investigou 30, mas apenas cinco transformaram-se em processos —12 pessoas e duas companhias foram condenadas no período. Na avaliação do grupo de trabalho da OCDE, as autoridades do país precisam ser mais proativas na hora de investigar e processar casos suspeitos.

O relatório também sugeriu ao Japão mudanças legislativas, como os aumentos do tempo de prescrição e do valor das multas para indivíduos e companhias que cometerem crime de corrupção e a ampliação de sua jurisdição, de modo que possa investigar casos envolvendo companhias japonesas ocorridos fora de seu território.


Leia também

Organizações globais querem “reset” no sistema financeiro

Regras mais leves para empresas de biotecnologia impulsionam IPOs

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  OCDE Japão Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Diretora da SEC se diz preocupada com regulação de criptomoedas
Próxima matéria
Banco do Brasil e União vendem suas participações no IRB



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Diretora da SEC se diz preocupada com regulação de criptomoedas
Declarações da diretora da Securities and Exchange Comission (SEC) Hester Peirce tiveram repercussão na última semana...