Investidores resgatam cerca de 30 bilhões de dólares de fundos ativos

Saída de recursos dessas carteiras é o pior dos últimos três anos

Captação de recursos/Bolsas e conjuntura/Internacional / 12 de julho de 2019
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Ilustração: Rodrigo Auada

Os fundos de gestão ativa dos Estados Unidos e da Europa perderam pelo menos 30 bilhões de dólares até o início de julho, o pior resultado para a categoria nos últimos três anos. Os europeus sacaram 20,9 bilhões de euros até o fim de maio, enquanto os americanos resgataram 12,9 bilhões de dólares nesse período. As informações são da empresa de dados Morning Star.

Em contrapartida, os fundos passivos continuam ganhando espaço: a participação saiu de 35% em julho de 2018 para 37,5% neste ano; na Europa, o avanço foi de 16,6% para 18,3%. Os fundos de gestão passiva têm atraído mais clientes pela performance estável e pelas taxas de administração baixas.

Além da concorrência dos fundos passivos, contribuem para os resgates questões macroeconômicas, como a guerra comercial entre China e Estados Unidos, e as novas regras da União Europeia, que aumentaram a transparência dos custos dos investimentos e fizeram muitos investidores questionarem se vale a pena pagar o preço das estratégias ativas.


Leia também

Um intrincado divórcio chamado Brexit

“O mundo não vai ajudar o próximo presidente”, diz Tony Volpon

Por causa do Brexit, investidores fogem do Reino Unido

Luis Stuhlberger alerta para os perigos da briga de Trump com a China


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Europa Estados Unidos China União Européia fundos passivos fundos ativos Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Os desafios impostos pelo fim da Libor
Próxima matéria
Foco nas médias empresas que resolvem problemas



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Os desafios impostos pelo fim da Libor
Taxa de juros que serve de referência para uma enormidade de 350 trilhões de dólares em contratos financeiros no mundo,...