Governo chinês quer flexibilizar regras de IPO

Internacional/Edição 124 / 1 de dezembro de 2013
Por 


Ilustração: Eric Peleias

O governo de Xi Jinping vem se esforçando para tornar a economia da China mais aberta e dinâmica. Em novembro, divulgou planos de reforma econômica para os próximos dez anos. A intenção de aprimorar o mercado de capitais local e tornar a listagem de ações mais atrativa é um dos principais pontos do documento.
Atualmente, as companhias privadas têm dificuldade em se listar nas bolsas locais, como as de Xangai e Shenzhen. De acordo com a revista Inside Investor Relations, os reguladores chineses têm sido historicamente mais eficientes e rápidos em autorizar IPOs de empresas estatais, ao passo que outras companhias — mais atrativas para investidores — enfrentariam grande burocracia.
O processo de listagem chinês pode levar anos e inclui dez entrevistas com a China Security Regulatory Commission (CSRC). Para abrir o capital, as empresas também precisam atingir requisitos financeiros elevados, o que torna pouco viável o IPO de companhias pequenas. O regulador também é altamente intervencionista, determinando limites mínimos de captação, por exemplo. A ideia é que, com a reforma, a CSRC apenas fiscalize se a companhia cumpriu certas obrigações financeiras e legais e deixe para as empresas a decisão sobre se são grandes o suficiente para se listar e o quanto devem captar.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CAPITAL ABERTO mercado de capitais China Xi Jinping Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Regulador europeu define como agir em aquisições hostis
Próxima matéria
Startups russas ganham apoio da Nasdaq



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Regulador europeu define como agir em aquisições hostis
Em documento publicado em novembro, a European Securities Markets Aurthority (Esma) indicou atitudes que os acionistas podem...