Governo britânico se une a figurões para combater crimes financeiros

Força-tarefa é formada por altos executivos de bancos como Barclays e Lloyds

Legislação e Regulamentação/Internacional / 18 de janeiro de 2019
Por 


Governo britânico se une a figurões para combater crimes financeiros

Ilustração: Rodrigo Auada

No último dia 14, o Reino Unido anunciou a criação de uma força-tarefa para combate a crimes financeiros. A iniciativa, intitulada Economic Crime Strategic Board (ECSB), reunirá executivos de alto escalão dos bancos Barclays, Lloyds e Santander, assim como representantes de reguladores do mercado financeiro e da National Crime Agency, agência local de combate ao crime.

O ECSB terá duas reuniões anuais para estabelecer prioridades, direcionar recursos e escrutinar a performance das iniciativas de combate a crimes financeiros — fraude, suborno, corrupção e lavagem de dinheiro — que, somados, chegam a movimentar 14,4 bilhões de libras esterlinas por ano.

O governo britânico declarou que está investindo milhões para combater os crimes, mas que é necessário trabalhar em conjunto com empresas do setor privado para “vencer a batalha”. Citou como exemplo o novo sistema que está desenvolvendo, em conjunto com o setor privado, para receber e processar denúncias de possíveis fraudes.


Leia também

Riscos cibernéticos ganham prioridade na agenda corporativa

Punição a insider trading secundário é utopia

Facebook e GDPR inflamam debate sobre privacidade de dados


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Santander Barclays crimes financeiros Lloyds Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
A tributação das novas tecnologias
Próxima matéria
Tradicional carta anual da BlackRock é alvo de falsificação



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
A tributação das novas tecnologias
As novas tecnologias têm transformado o ambiente de negócios. Essa mudança se dá em todos os níveis, desde...