Fundos de pensão pressionam por inclusão de mulheres nos conselhos

A presença de mulheres nos conselhos de administração é uma demanda cada vez mais frequente de fundos de pensão nos Estados Unidos. Para pressionar as empresas a contratá-las, as fundações incluem propostas de diversidade nas pautas de votação das assembleias gerais. De acordo com dados da …

Seletas/Internacional/Edição 51 / 7 de outubro de 2016
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

A presença de mulheres nos conselhos de administração é uma demanda cada vez mais frequente de fundos de pensão nos Estados Unidos. Para pressionar as empresas a contratá-las, as fundações incluem propostas de diversidade nas pautas de votação das assembleias gerais. De acordo com dados da consultoria de voto ISS, investidores institucionais registraram neste ano 27 propostas não vinculantes relativas à diversidade nos conselhos em companhias americanas até o fim de setembro — em 2015 foram 31 e no ano anterior, 22.

Ainda conforme a consultoria, em 2016 nove companhias aceitaram colocar as propostas dos acionistas na pauta, ante cinco no ano passado e três em 2014. Cabe destacar que, ao serem abordadas por grandes fundos, muitas empresas preferem se comprometer a contratar mulheres para seus boards em troca da garantia de que o assunto não será levado para votação em assembleia.

Outra tendência observada pela ISS é a boa receptividade dos acionistas às propostas. O New York State Common Retirement Fund, por exemplo, obteve 72% de concordância para a inclusão de mulheres no board da FleetCor Technologies, administradora americana de meios de pagamento.

Um dos fundos de pensão mais engajados na ampliação da diversidade, o CalSTRS, pertencente aos professores da rede pública da Califórnia, também tem histórias de sucesso para contar. Uma de suas táticas é enviar cartas abertas a companhias cujos conselhos são formados exclusivamente por homens. O Facebook se tornou alvo do fundo em 2012: hoje a empresa tem duas conselheiras de administração, e uma delas ocupa também o cargo de chefe operacional da companhia.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  conselhos de administração Fundos de pensão Diversidade no board mulheres no board Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
CVC põe quase metade do capital à venda por meio de oferta 476
Próxima matéria
Tributação de negócios disruptivos gera dúvidas



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
CVC põe quase metade do capital à venda por meio de oferta 476
A operadora de viagens CVC vai vender 44,66% do seu capital por meio de uma oferta pública com esforços restritos de venda,...
estudo_aplicado_02-07

Promoção de aniversário

ASSINE O PLANO COMPLETO POR R$4,99 NOS TRÊS PRIMEIROS MESES!

{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}