Empresas temem regras do governo chinês para segurança tecnológica

O receio é que a medida possibilite roubo de propriedade intelectual e espionagem

Internacional / 11 de outubro de 2018
Por 


Empresas temem regras do governo chinês para segurança tecnológica

Ilustração: Rodrigo Auada

A partir de 1º de novembro, o governo chinês terá o poder de acessar remotamente os servidores de empresas privadas e fazer inspeções e interrogatórios in loco para verificar se há falhas de segurança tecnológica em seus sistemas. De acordo com o governo, o objetivo da medida é evitar vazamentos de dados e outros problemas que possam pôr em risco consumidores, indústrias ou a economia. Na prática, entretanto, a iniciativa tem “cheiro de espionagem e autoritarismo”, especula o The Wall Street Journal.

A atitude se soma a outras provisões autorizadas pela lei de segurança tecnológica, em vigor no país desde junho. Ela passou a exigir, por exemplo, que empresas estrangeiras de tecnologia com muitos clientes na China passem a guardar os dados de usuários chineses no país. Os críticos dizem que a lei permite ao governo espionar os cidadãos com mais facilidade, além de abrir espaço para roubo de propriedade intelectual e de informações estratégicas das empresas.

Uma matéria da revista Bloomberg Newsweek, publicada no dia 4, revela que espiões chineses teriam usado microchips para espionar gigantes americanas, como a Apple e a Amazon. No último dia 10, um oficial do governo chinês foi preso e extraditado dos Estados Unidos, acusado de tentar recrutar funcionários de várias companhias para espioná-las.


Leia também

GDPR versão brasileira 

Direito digital busca dar conta do avanço da tecnologia 

Facebook e GDPR inflamam debate sobre privacidade de dados 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  China segurança de dados vazamento de dados cybersegurança privacidade de dados Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Corporate Venture Capital
Próxima matéria
Críticos de Jair Bolsonaro passam a integrar “lista vermelha”



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Corporate Venture Capital
Ameaçadas pela disrupção que os novos modelos de negócios sugerem, as corporações estabelecidas apostam no Venture...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}