Desigualdade desvendada

Nas empresas de grande porte, CEO ganha 258 vezes mais que mediana do salário dos funcionários

Bolsas e conjuntura / Internacional / 4 de março de 2018
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

Apesar de Donald Trump vociferar que pretende acabar com a Dodd-Frank, muitas das provisões dessa lei ainda estão entrando em vigor. Uma delas, que passa a valer neste ano, determina que as empresas americanas divulguem a proporção entre o salário do CEO e a mediana do salário dos empregados. Um levantamento da Equilar, empresa de dados e pesquisa para facilitar a contratação de executivos, mostrou que, nas multinacionais de grande porte, a diferença entre o pagamento do presidente e dos empregados é enorme.

A Equilar analisou dados de 356 companhias e averiguou que, nas empresas menores (small caps, com valor de mercado entre 700 milhões de dólares e 3 bilhões de dólares), a remuneração dos CEO é, em média, 72 vezes maior do que a mediana do salário dos funcionários. Já nas companhias com valor de mercado entre 3 bilhões de dólares e 25 bilhões de dólares, esse número alcança 138 vezes, subindo para 258 em empresas com capitalização de mercado entre 25 bilhões de dólares e 85 bilhões de dólares. Em companhias com valor de mercado acima desse patamar, o resultado é de 243 vezes.

Ainda de acordo com o levantamento, em companhias com mais de 43 mil empregados, os executivos ganham em média 318 vezes mais que a mediana da remuneração dos funcionários. Naquelas que empregam menos de 2,3 mil, esse número é de 45 vezes. Os dados, segundo a Equilar, servem de alerta: as companhias em que a disparidade é maior tendem a ser alvo de mais propostas de acionistas contrários ao pacote de remuneração e de mais escândalos de reputação.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Regra de ouro na prática é outra 
Próxima matéria
Tiro no pé?



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Regra de ouro na prática é outra 
Evandro Buccini*/ Ilustração: Julia Padula A mudança de tema do artigo anterior serviu para mostrar um pouco do trabalho...