China lança plano para melhorar regulação do mercado

Seletas / Internacional / Edição 63 / 27 de janeiro de 2017
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

O governo chinês anunciou na última segunda-feira que colocará em prática até 2020 um plano para melhorar a regulação do seu ambiente econômico. De acordo com informações da agência de notícias chinesa Xinhua, os objetivos são garantir competição livre e justa entre empresas e apoiar o empreendedorismo e a inovação.

Ainda não há detalhes sobre quais medidas serão adotadas na prática, mas o governo chinês deu sinais de que pretende criar regras em linha com padrões internacionais de governança, que facilitem o ingresso de empresas e investidores estrangeiros no país. Assuntos como direitos dos consumidores e pirataria também estão na pauta.

O anúncio das mudanças ocorre depois de a China ter recebido duras críticas da imprensa internacional e de participantes do mercado sobre seu ambiente econômico. No começo de janeiro, por exemplo, a agência de risco S&P disse, em comunicado, que o mercado de bonds chinês era muito vulnerável a fraudes e que o país precisava melhorar a fiscalização do setor.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Governança Internacional China regulação de mercado regulação chinesa Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
A maior ameaça da proposta da CVM para o crowdfunding de investimento
Próxima matéria
Demora da XP em relatar roubo de dados é criticada nas redes sociais




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
A maior ameaça da proposta da CVM para o crowdfunding de investimento
Plataformas on-line de investimento em startups captaram em 2015 o equivalente a aproximadamente R$ 4 bilhões apenas...