Bolsa do México recebe o maior número de IPOs da América Latina

As companhias da América Latina captaram neste ano US$ 1,84 bilhão por meio de ofertas iniciais de ações (IPOs). Desse total, US$ 1,65 bilhão foi levantado na Bolsa Mexicana de Valores (BMV), de acordo com dados divulgados pelo jornal Financial Times. Seis novas empresas ingressaram no pregão …

Seletas/Bolsas e conjuntura/Edição 12/Internacional / 18 de dezembro de 2015
Por 


Ilustração: Grau 180.com.

Ilustração: Grau 180.com.

As companhias da América Latina captaram neste ano US$ 1,84 bilhão por meio de ofertas iniciais de ações (IPOs). Desse total, US$ 1,65 bilhão foi levantado na Bolsa Mexicana de Valores (BMV), de acordo com dados divulgados pelo jornal Financial Times. Seis novas empresas ingressaram no pregão mexicano, entre elas a fabricante de autopeças Nemak, que captou o equivalente a US$ 684 milhões, e a incorporadora GICSA, que arrecadou US$ 462 milhões.

O Financial Times aponta como motivos para o maior dinamismo do pregão mexicano o fato de a economia do país se beneficiar do crescimento dos Estados Unidos e a adesão da BMV ao Mercado Integrado Latino-Americano (Mila), do qual as bolsas de Colômbia, Peru e Chile também
fazem parte.

Como um todo, as bolsas da América Latina apresentaram fraco desempenho: foram apenas sete ofertas iniciais — as seis mexicanas e uma brasileira, da Par Corretora. O resultado está em linha com o cenário pessimista de 2014, quando a bolsa brasileira sediou dois IPOs (no total de US$ 336 milhões) e a mexicana, cinco (US$ 1,37 bilhão).

A BM&FBovespa, contudo, ainda está muito à frente da BMV em valor de mercado. Segundo dados da Bloomberg de 16 de dezembro, a primeira vale em torno de US$ 5,4 bilhões, enquanto a BMV, cerca de US$ 793 milhões.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Bolsa Mexicana de Valores Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Shadow capital ganha força com altas taxas cobradas pelo private equity
Próxima matéria
Em busca de fato relevante



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Shadow capital ganha força com altas taxas cobradas pelo private equity
Em 2015, os fundos de private equity no mercado global captaram mais do que a média arrecadada entre 2009 e 2014, mas viram...