Assimetria autorizada

Bolsa de Cingapura vai permitir listagem de empresas com duas classes de ações

Bolsas e conjuntura / Internacional / 28 de Janeiro de 2018
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

A Bolsa de Valores de Cingapura (SGX) anunciou, no último dia 19, que vai permitir a listagem de companhias que tenham duas classes de ações, com direitos a voto distintos. O tema ainda será alvo de uma consulta pública, que deve ocorrer neste primeiro trimestre.

Há um mês, a Bolsa de Hong Kong anunciou que empresas de tecnologia com duas classes de ações estão autorizadas a se listar em seu pregão, desde que um dos papéis não tenha mais que dez vezes o poder de voto do outro. As bolsas de Cingapura e Hong Kong competem pela listagem de empresas de tecnologia que, com frequência, optam por um modelo societário em que os fundadores têm mais direito a voto que os demais acionistas. O objetivo é garantir que esses empreendedores — considerados fundamentais para o negócio por sua capacidade de inovação — mantenham o controle da empresa, mesmo que isso cause um desequilíbrio entre os poderes político e econômico.

Gigantes de tecnologia como Facebook, listado na Nasdaq, e Alibaba, listada na Nyse, adotam essa estrutura assimétrica. Apesar da polêmica que a concessão de direitos distintos entre acionistas costuma gerar, o mercado recebeu bem a iniciativa da SGX, e as ações da bolsa subiram 4,6% na segunda-feira, primeiro dia útil após o anúncio.



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Hong Kong companhias abertas Cingapura itnernacional Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Como identificar um negócio de impacto
Próxima matéria
Em transformação




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Como identificar um negócio de impacto
Um dos grandes mitos relacionados aos investimentos de impacto é o que diz que eles necessariamente entregam retornos...