Como funcionam os inquéritos e processos administrativos na CVM
Entenda a forma como são conduzidos e julgados os processos administrativos na Comissão de Valores Mobiliários (CVM)
Como funcionam os inquéritos e processos administrativos na CVM
Imagem: macrovector | Freepik

Nos termos da Resolução CVM nº 45/2021, conforme alterada pela Resolução CVM nº 65/2022, os inquéritos e processos administrativos conduzidos e julgados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) têm como objeto a apuração de infrações às normas do mercado de valores mobiliários. 

A atuação dos advogados nos processos administrativos na CVM será de colaborar com as autoridades regulatórias para instruir, produzir provas, apresentar documentos, indicar testemunhas e auxiliar as autoridades na formação da culpa dos infratores dentro das infrações previstas na Lei 6.385/1976 e na regulamentação do Sistema Financeiro Nacional e do Mercado de Capitais. 

Para tanto, advogados especialistas em mercado de capitais e penal empresarial atuam em conjunto em todas as fases do procedimento administrativo que será instaurado, tendo em vista a multidisciplinariedade do tema e a proximidade das esferas penal e administrativa sancionadora.  A experiência da área de mercado de capitais sobre a regulação da CVM, associada à experiência do profissional de penal empresarial em investigações envolvendo fraudes e crimes financeiros, serão os diferenciais para que as autoridades recebam o auxílio necessário durante toda a apuração.

Compete à Superintendência de Processos Sancionadores (SPS) a instauração e a condução de inquéritos administrativos, seja por iniciativa própria, seja motivada por denúncia de parte interessada ou mesmo anônima. A regulamentação da CVM detalha o rito processual sancionador: citação, intimação, contagem de prazos, preclusão e revelia, defesa, incidentes e nulidades, produção de provas e julgamento colegiado.

Na hipótese de recebimento de denúncia, a SPS poderá: (i) deixar de lavrar termo de acusação, nos casos de ausência de irregularidades, extinção da punibilidade, pouca relevância da conduta ou da ameaça ou lesão ao bem jurídico tutelado; (ii) lavrar termo de acusação; e/ou (iii) propor inquérito administrativo destinado a aprofundar a coleta de elementos adicionais à verificação da autoria e materialidade da infração.

Caso a SPS considere que dispõe de elementos conclusivos quanto à autoria e à materialidade da irregularidade, deve lavrar termo de acusação contendo: (i) nome e qualificação dos acusados; (ii) a narrativa dos fatos investigados que demonstre a materialidade das infrações apuradas; (iii) a análise de autoria das infrações apuradas, contendo a individualização da conduta dos acusados; a (iv) descrição dos esclarecimentos prestados por meio de inquirição dos acusados; e, finalmente, (v) tipificar os dispositivos legais ou regulamentares infringidos.

O inquérito administrativo, conduzido pela SPS, deve ser concluído em 120 dias contados da data de instauração do inquérito, podendo tal prazo ser prorrogado. A SPS pode propor à Superintendência Geral o arquivamento do inquérito sempre que não obtiver provas suficientes para formular a acusação, ou se convencer da inexistência de infração ou da extinção da punibilidade. 

Por outro lado, compete à Superintendência Geral efetuar comunicações ao Ministério Público, quando verificada a existência de indícios de crimes definidos em lei como de ação pública, bem como a outros órgãos e entidades, quando verificada a existência de indícios de ilícitos em área sujeita à respectiva fiscalização. Seja de ofício ou mediante requerimento do interessado, o acesso de terceiros aos autos pode ser restringido em virtude de sigilo decorrente de lei ou por constituir informação sensível às partes interessadas ou ao mercado em geral.


A Capital Aberto tem um curso online sobreas novas regras da Resolução CVM 59. Confira!


As penas previstas na regulamentação variam entre a mera advertência, multas, inabilitação temporária para o exercício de cargo de administrador de companhia aberta, suspensão ou inabilitação da autorização ou registro para o exercício de atividades de gestão de recursos de terceiros, proibição temporária de praticar determinadas atividades ou operações e proibição temporária de atuar no mercado de valores mobiliários.

As multas não deverão exceder o maior dos seguintes valores: (i) 50 milhões de reais; (ii) o dobro do valor da emissão ou da operação irregular; (iii) três vezes o montante da vantagem econômica obtida ou da perda evitada em decorrência do ilícito; ou (iv) o dobro do prejuízo causado aos investidores em decorrência do ilícito. Nas hipóteses de reincidência, pode ser aplicada multa de até o triplo dos valores citados.

As autoridades se conversam, trocam informações, e as esferas administrativa sancionadora e penal, apesar de independentes, influenciam-se mutualmente. Portanto, na atuação em inquéritos e processos administrativos da CVM que tenham como pano de fundo infrações administrativas com crimes análogos contra o mercado de capitais, ter o suporte de uma equipe multidisciplinar e coesa, com profissionais de ambas as áreas, poderá fazer toda diferença. 


Filipe Magliarelli e Augusto Simões são, respectivamente, sócio da área de direito penal empresarial advogado da área de mercado de capitais do KLA Advogados

Matérias relacionadas

CVM estuda facilitar transferência de recursos entre corretoras

Proposta da SEC quer acabar com os nomes de fundos enganosos

CVM acerta ao conciliar sigilo com transparência nas arbitragens

Regras sobre insolvência trazem desafios para a indústria de fundos


Para continuar lendo, cadastre-se!
E ganhe acesso gratuito
a 3 conteúdos mensalmente.


Ou assine a partir de R$ 34,40/mês!
Você terá acesso permanente
e ilimitado ao portal, além de descontos
especiais em cursos e webinars.


Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o limite de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês.

Faça agora uma assinatura e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais


Ja é assinante? Clique aqui

mais
conteúdos

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.