Sinal amarelo?

Editorial | Semana de 24 a 28 de dezembro

Editorial / 21 de dezembro de 2018
Por 


Bastou Jair Bolsonaro ser eleito presidente da República para o Ibovespa logo bater um novo recorde histórico. Atingiu 89.820 pontos no fechamento de 3 de dezembro e já chegou a superar 90 mil pontos durante o pregão. A alta anima os participantes do mercado de capitais. Para 2019, Gilson Finkelsztain, presidente da B3, fala em até 30 aberturas de capital. Mas para que o número se transforme em realidade a economia precisa reagir — e isso dependerá primordialmente da habilidade do governo para aprovar reformas cruciais, como a previdenciária e tributária, e para gerir com responsabilidade a dívida pública. Ações e declarações desencontradas e confusas do período de transição, entretanto, já deixam muitos investidores (e eleitores) receosos. Em sua reportagem, Letícia Paiva explica por que os primeiros movimentos de Bolsonaro e sua equipe acendem sinal amarelo para a economia no ano que está prestes a começar.

Apesar dessas incertezas, Evandro Buccini, economista-chefe da Rio Bravo, apresenta, em sua coluna, uma boa notícia para 2019. Na sua visão, a oferta e a demanda por empréstimos parecem prontas para um novo ciclo de expansão. Se as medidas de ajuste fiscal e as reformas saírem do papel, ele não acha que seria um excesso de otimismo projetar um crescimento de 10% para o saldo de crédito no próximo ano.

Também vale a pena a leitura da seção Retrato. Nela, o repórter William Salasar traça o perfil de Fabio Luchetti, ex-CEO da Porto Seguro e atualmente conselheiro de administração da seguradora. Duas particularidades chamam atenção na trajetória do executivo: sua paixão pela arte — ele criou, há dois anos, o Instituto Cultural Adelina, que tem esse nome em homenagem a sua mãe — e a antroposofia. Seu modelo de gestão é calcado nessa linha filosófica, criada no século 20 e baseada nos ensinamentos do austríaco Rudolf Steiner.

Outro destaque é a crônica escrita por Carlos Augusto Junqueira de Siqueira. Intitulado “Impérios”, o texto aborda as loucuras e destruições provocadas por figuras excêntricas, de Xerxes a Eike Batista.

Nas próximas duas semanas, a Capital Aberto estará em recesso. Retomaremos com a edição do dia 14 de janeiro. Até lá e boas festas!


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  EIKE BATISTA jair bolsonaro Fabio Luchetti Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Elevador da Paulista satiriza universo dos advogados
Próxima matéria
O percurso minado da economia sob Bolsonaro



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Elevador da Paulista satiriza universo dos advogados
A página Faria Lima Elevator arranca risadas de funcionários de bancos de investimento, tirando sarro das gírias,...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}