Salários, interrupção de negócios, RPPSs e intervenções

Editorial da semana de 27 a 30 de agosto

Editorial / 24 de agosto de 2018
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Não é novidade o escrutínio dos investidores em relação aos salários dos CEOs. Afinal, com certa frequência eles ganham muito mais do que deveriam considerando o retorno que entregam, deixando os acionistas irados. Mas, de uns tempos para cá, os salários desses executivos passaram a chamar a atenção também pela distância que guardam dos valores pagos aos funcionários. De acordo com levantamento do Economic Policy Institute (EPI), um think tank americano, em 2016 os CEOs das maiores empresas dos Estados Unidos receberam uma média de 15,6 milhões de dólares — a média de um empregado típico multiplicada por 271. Em reportagem, Agatha Caroni explica por que esse abismo tem incomodado tanto a sociedade quanto os investidores.

Já a coluna desta semana, escrita por Carlos Rebello, trata da difícil tarefa de se conciliar interesses de regulador e cotistas nas situações de interrupção de negócios com valores mobiliários. Rebello, cabe destacar, foi indicado na última sexta-feira, dia 24, ao cargo de diretor da CVM pelo presidente Michel Temer. Se sua indicação for aprovada pelo Senado, ele ocupará a posição que era de Gustavo Borba. Quer saber quais ideias Rebello defende na seara regulatória? Confira a coletânea que montamos com base nas colunas que ele escreveu nos últimos três anos.

Outro destaque desta edição é o artigo de Guilherme Cooke. Em seu texto, o sócio do Velloza Advogados explora os pontos fracos da proposta da CVM para os regimes próprios de previdência social (RPPSs). Para o advogado, as mudanças sugeridas — embora visem sanear os problemas expostos pela Operação Encilhamento — não impedirão que “a batata quente dos RPPSs” continue queimando na mão do regulador.

Também vale a pena a leitura da crônica de Carlos Augusto Junqueira de Siqueira sobre “intervenções”.  Por aqui, observa ele, alguns interventores chegam com ares de César triunfante e disposição de Jack, o Estripador.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CVM remuneração CEOs Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS) RPPSs salários de CEOs Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Declínio de Wall Street, tributação de dados, manipulação de mercado e ineficiência do Estado
Próxima matéria
Nova lei de proteção de dados pessoais no Brasil



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Declínio de Wall Street, tributação de dados, manipulação de mercado e ineficiência do Estado
Na terça-feira, 4 de setembro, a Capital Aberto celebra seu aniversário de 15 anos. Nesse período, a sociedade e os negócios...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}