Munição renovada

Editorial | Semana de 09 a 13 de setembro

Editorial / 9 de setembro de 2019
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Não são triviais as mudanças estabelecidas pela CVM na Instrução 607/19, que entrou em vigor no último dia 1º de setembro. A norma, afinal, regulamenta a extensão do poderes monetário e de investigação da autarquia inseridos na Lei 13.506/17 — a mesma que aumentou o poder de fogo do Banco Central. A amplitude desse novo marco regulatório é apresentada pelo diretor da CVM Henrique Machado no conteúdo que abre esta edição, com informações compiladas pela repórter Beatriz Quesada. Ele aborda temas como a elaboração de uma tabela que vai escalonar as multas para as condenações administrativas e a criação de uma espécie de acordo de colaboração que tem parentesco com os acordos de leniência na esfera criminal.

O acelerado e consistente avanço das fintechs no mercado brasileiro é o mote da coluna de Daniel Izzo. Mas ele não aborda o tema da perspectiva da ameaça que essas startups podem representar para os grandes bancos: prefere tratar de sua força para reverter o incômodo percentual de 30% de desbancarizados no Brasil. Na área de articulistas, Bruno Gontijo (com a colaboração de Bernardo Fabião e Igor Muniz) alerta para o perigo de se enxergar o modelo americano de class actions como a melhor saída para a responsabilização de empresas por ilícitos perante acionistas.

A percepção de que são inegáveis as vantagens do trabalho em colaboração é a marca da trajetória de Luiz Orenstein, um dos sócios da admirada gestora Dynamo, perfilado por William Salasar para a seção Retrato. Numa rara entrevista, Orenstein fala de sua longa passagem pelo BNDES, do aprendizado com a proximidade de Dilson Funaro e de seu Plano Cruzado e da descoberta de um caminho mais “social” dos investimentos. Experiência única, que vale a pena conhecer.

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  BNDES class actions Dynamo Fintechs Lei 13.506/17 instrução 607 Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Captação líquida dos fundos de ações dobra em relação a 2018, mas investidor estrangeiro se afasta
Próxima matéria
Custo se torna barreira à internacionalização de empresas



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Captação líquida dos fundos de ações dobra em relação a 2018, mas investidor estrangeiro se afasta
Os fundos de ações tiveram captação líquida de 38,8 bilhões de reais entre janeiro e agosto deste ano, praticamente...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}