Mãos à obra

Os próximos 12 meses prometem ser agitados para bancos de investimento e outros participantes do mercado que assessoram IPOs. Em entrevista à repórter Mariana Segala, André Rosenblit, diretor de equities do Santander, estima a realização de sete a nove operações nesse período. As emissões, afirma, …

Seletas/Editorial/Edição 48 / 16 de setembro de 2016
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Os próximos 12 meses prometem ser agitados para bancos de investimento e outros participantes do mercado que assessoram IPOs. Em entrevista à repórter Mariana Segala, André Rosenblit, diretor de equities do Santander, estima a realização de sete a nove operações nesse período. As emissões, afirma, podem movimentar uma cifra superior a R$ 20 bilhões.

O prognóstico soa como música para os ouvidos — já cansados de más notícias — do mercado. A volta das ofertas é resultado, em parte, do otimismo de companhias e investidores diante da confirmação do impeachment de Dilma Rousseff. O afastamento gerou uma sensação de que o “pior já passou”, mas, como alerta a colunista Ana Siqueira nesta edição, é agora que começa a maratona para colocar o País nos trilhos.

Os executivos das empresas também terão um árduo trabalho pela frente. Segundo o articulista Alexandre Fialho, os empresários interessados na prosperidade de seus negócios, e não apenas na sobrevivência, precisarão adotar uma postura mais empreendedora do que racional no pós-crise.

Também em clima de mãos à obra está a BM&FBovespa. Na sua proposta de reforma do Novo Mercado, inclui a adoção de práticas controversas como a OPA 30 e a divulgação da remuneração dos administradores. Os 39 comentários recebidos pela Bolsa às suas propostas, na primeira fase de uma audiência pública, dão pistas de quem defende o “deixa como está” e de quem está apostando em mudanças.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Novo Mercado investimento editorial impeachment Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
A maratona da reconstrução
Próxima matéria
Um mundo sem bancos



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
A maratona da reconstrução
A conclusão do processo de impeachment é uma oportunidade valiosa para o País recuperar a própria racionalidade administrativa...